Blogroll

               

31 outubro 2015

#DicasDoArena: Rodada 33 do Cartola

Nessa rodada, resolvemos apostar na boa fase do Santos e na força da Ponte Preta em casa. Na Vila Belmiro, o Peixe é muito forte e a Macaca no Moisés Lucarelli sempre mostra sua força. Como começamos a montar tarde, temos pouco dinheiro, mas esse time tem potencial para valorizar e pontuar muito bem.


30 outubro 2015

Craque Imortal


Diego Armando Maradona Franco, ou se quiserem El Pibe D'oro. O Gênio da canhota, da "mão de Deus", do Boca, do Napoli e de toda uma nação. Ele que levou aos campos e até hoje ainda leva seu patriotismo donde a Argentina tiver sendo representada.

Minha primeira lembrança dele é um pouco traumática pra boa parte dos brasileiros, era oitavas de final da Copa de 90, e um Brasil e Argentina logo de cara. Os hermanos eram os atuais campeões mundiais e Maradona era a ameaça mais real e perigosa naquele momento, ele não jogou tão bem, foi bem marcado durante quase todo o jogo, eu disse QUASE, porque em um cochilo na meia cancha brasileira, o que todos temiam aconteceu, Ele pegou uma bola na intermediária, e saiu driblando/desfilando com sua canhota, sem olhar a pelota, seu olhar era fixo no gol, sempre em direção ao gol - talvez por isso os adversários não conseguiam para-lo, talvez eles se perguntassem: "como ele consegue controlar a bola sem olhar pra ela?" - e assim, hipnotizando os brasileiros, ele deixou Cannigia de frente pro crime. Pronto, ali estava decretada o fim da participação canarinho na Copa da Itália, e o começo da minha admiração pelo maior jogador de todos os tempos. Não quero saber sua opinião sobre quem é o maior, pra mim é ele, e ponto final.

"Maradona és mas grande", porque leva consigo a essência do futebol, de querer ganhar sempre, nem que pra isso seja preciso usar de artifícios contraditórios diante da lei. E desta forma levou a Argentina ao topo do Mundo em 1986, levou o mediano Napoli ao topo da Europa em 1989 e o Boca Juniors a um patamar mais elevado no futebol mundial.

Diego Armando Maradona, a lenda que jamais morrerá. 

Olê Olê Olê......Diego.....Diego.....


29 outubro 2015

A Chape foi grande!


A Chapecoense quase conseguiu o improvável na Arena Condá. Desfalcada do seu melhor jogador, Apodi, a equipe bateu de frente com o campeão da Libertadores e da Sul Americana do ano passado, River Plate. O Verdão vem demonstrando o seu crescimento ao longo dos anos com uma estrutura muito boa, salários em dia e um time de copeiros. Goleadas para cima de Palmeiras, Internacional e Fluminense ajudaram o clube a ser o queridinho do Brasil.
Na última quarta-feira, a equipe sentiu o apoio de milhões de brasileiros, alguns deixaram de acompanhar a Copa do Brasil para torcer pela Chape e esse apoio quase deu certo. Jogando como gente grande, o clube de apenas 42 anos, venceu o River Plate por 2x1, resultado que não foi suficiente para garantir o clube catarinense na semi-final, mas mostrou que o clube não é tão pequeno quanto parece e se der bobeira a Chapecoense vai longe. A classificação não veio, por incompetência dos atacantes e falta de sorte, mas os Índios mostraram que podem mais. 


Jornal Olé destacou a torcida e a sorte que o River teve.

28 outubro 2015

Sim, é possível.


A Chapecoense vai a campo logo mais em busca da classificação contra o gigante River Plate. Para se classificar o time do interior catarinense precisa vencer os argentinos por dois a zero, qualquer empate elimina os brasileiros da competição.

Não será uma tarefa fácil para os brasileiros. A equipe portenha é "copeira", são os atuais donos do continente, venceram a Sulamericana (2014) e a Libertadores (2015), além da Recopa Sulamericana ( 2015) sempre conquistando sua classificação longe do solo argentino. 

Isso não significa que a equipe de Chapecó não possa aprontar pra cima dos "bosteros". A Chapecoense pode sim conquistar a classificação para a próxima fase, mas para isso terá de ter paciência e ser eficiente quando tiver oportunidades claras de gol. A chegada de Guto Ferreira, carinhosamente apelidado pela torcida de "Gordiola", deu um qualificada no desempenho de todos os atletas. Se a Chapecoense não terá vida fácil contra o River, eles terão muito menos diante do Verdão Catarinense.

26 outubro 2015

Copa América, de novo, em 2016; entenda

A Copa América teve sua última edição em 2015 sediada no Chile e com o time da casa sendo campeão. Assim, a competição deveria ocorrer em 2019, como de costume, de quatro em quatro anos, mas em 2016 a competição, mais antiga do mundo, completa cem anos de existência, com isso ocorrerá mais uma Copa América.
A FIFA disponibilizou o período de 3 a 26 de Junho para a disputa do certame que será disputado nos Estados Unidos com estádios de no mínimo 50 mil de capacidade.
Os participantes serão os dez países da América do Sul e mais seis da Concacaf. Argentina, Brasil, Bolívia,Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela representarão a Conmenbol. Pela América do Norte, EUA, México e Jamaica já estão garantidos. Cuba e Panamá se enfrentam, além de Trinadad e Tobago e Haiti para definir as duas últimas vagas.

23 outubro 2015

Floresta e Alto Santo sobem para a Série B do Campeonato Cearense

Imagem: Futebol Cearense

Terceira divisão do campeonato cearense, o fundo do poço do futebol ?! Não para essas duas equipes! Floresta e Alto Santo utilizaram a competição para iniciar projetos ambiciosos para os clubes.
O Alto Santo vinha de idas e vindas nas competições estaduais até receber um lindo estádio em sua cidada, o Coliseu, inspirado no de Roma. A bela arena esportiva fez com que a prefeitura resolvesse investir na equipe local e deu certo. Com duas rodadas de antecipação, o time do interior garantiu o acesso a Série B do Estadual, e o planejamento prevê estar na elite em 2017. Com uma campanha impecável, a equipe mereceu o acesso, principalmente, pela organização fora das quatro linhas. Na primeira fase, o Alto Santo venceu sete partidas e perdeu apenas uma, assim, foi para o quadrangular decisivo com um ponto de bonificação e só perdeu uma partida, culminando, com o acesso. O Floresta da Vila Manoel Sátiro, bairro da capital cearense, em seu primeiro ano profissional conseguiu a subida de divisão graças a um planejamento seguido a risca e a aposta nas categorias de base. Com um time jovem, o Floresta conquistou o acesso, mas com dificuldades. Mesmo com uma primeira fase perfeita com 100% de aproveitamento, a equipe bambeou na segunda fase e chegou na última rodada precisando vencer o Iguatu no Estádio Presidente Vargas. Mesmo com as adversidades, a equipe fez 2x0 e garantiu o seu primeiro acesso no ano de estreia da equipe como profissional.

Gabigol, odiado por muitos, segue quebrando marcas com a camisa santista



Gabriel Barbosa Almeida,tem 19 anos, mais conhecido como Gabigol tem e ele faz jus ao apelido. O garoto, desde as categorias de base, é um fenômeno tanto que seu passe é estipulado em 60 milhões de reais.

Com estreia meteórica entre os profissionais, a cobrança em cima do moleque sempre foi enorme, principalmente, por sair da Vila Belmiro, celeiro de craques consagrados. O primeiro gol saiu numa decisão, oitavas de finais da Copa do Brasil contra o Grêmio, o garoto marcou o gol da vitória por 1x0.





Ainda muito novo, com 17 anos, o atacante passou por algumas instabilidades e não rendeu o esperado, prato cheio para os "entendedores" criticarem o jovem. Muitos, já diziam que Gabriel não teria sequência e não seria o que o Santos esperava talvez por sua "marra", personalidade forte, cabelo na moda (horrível, diga-se de passagem) ou chuteiras coloridas. A pressa em critica-lo, poderia fazer com que o jogador fosse queimado muito rápido, mas o Santos trabalhou bem e blindou o garoto que fez 2 gols em 14 jogos em sua primeira temporada e marcou o gol 12 mil do clube.

No ano seguinte, 2014, mais cascudo e com mais liberdade, o atacante mostrou um pouco do seu potencial ao marcar 21 gols na temporada sendo artilheiro da Copa do Brasil e por falar nessa competição, o atleta é o maior goleador da história santista no torneio com 14 gols em três edições disputadas e é o atual artilheiro da competição com 7 gols Ao marcar contra o São Paulo, passou Neymar e com apenas 19 anos já faz história com a camisa 10 eternizada por Pelé.

21 outubro 2015

Tem um Rio-São Paulo na Copa do Brasil

Em época de polêmica com a Liga Sul-Rio-Minas, um mini-torneio Rio-São Paulo se desenha nas semi-finais da Copa do Brasil. Três paulistas e um carioca brigam pelo caneco da competição que tem Grêmio e Cruzeiro como os maiores campeões.

Gabriel Jesus, Ricardo Oliveira, Fred e Alexandre Pato são as apostas das equipes para chegar a final.

São Paulo x Santos

As duas equipes nunca se enfrentaram pela Copa do Brasil. O Santos já venceu uma edição, em 2010, e o São Paulo busca uma conquista inédita. O tricolor já foi vice em 200 quando sucumbiu diante do Cruzeiro. O Alvinegro da Praia passou por Londrina, Maringá, Sport, Corinthians e Figueirense, já o Tricolor Paulista entrou direto na Oitavas de Final por ter participado da Libertadores, com isso, eliminou o Ceará e o Vasco para chegar nas semi.

O duelo é cheio de expectativas, pois, a característica de ambos os treinadores é de atacar e marcar a posse de bola adversária sob pressão. O Santástico de Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Gabriel e companhia vem embalado com Dorival Júnior, já o Tricolor vem em meio a uma crise interna, troca de técnicos e instabilidade dentro de campo. Quem é o favorito ?! O Santos! Tem um time mais compacto e mescla muito bem experiência e juventude, mas tudo é possível em um clássico san-são.

Fluminense x Palmeiras


Único intruso em meio aos paulistas, o Fluminense tem na Copa do Brasil a única esperança de ir para a Libertadores, pois, dos quatro é o que está mais distante do G4 no Brasileirão. O Tricolor das Laranjeiras entrou nas Oitavas de Finais  passando por Paysandu e em seguida pelo Grêmio. O Verdão eliminou Vitória da Conquista, Sampaio Corrêa, ASA, Cruzeiro e Internacional para chegar as semi-finais.


O favorito para o confronto de 180 minutos é o Palmeiras, mas com muito desfalques nesse primeiro encontro, o Fluzão tem tudo para construir um bom resultado para avançar a final da competição. O Porco tem dois títulos, 1998 e 2012, e o Pó de Arroz tem uma conquista ocorrida em 2007. O Fluminense aposta nos gols de Fred, além do talento dos garotos de Xerém e o Palmeiras aposta na estrela de Gabriel Jesus e no gás de Zé Roberto. 

Chapecoense continua buscando seu lugar ao sol

A Chapecoense representa o Brasil contra os argentinos do River Plate

30 de novembro de 2013, a Chapecoense entrava em campo contra o Palmeiras para disputar a última rodada da Série B daquele ano. O acesso já estava confirmado e a torcida fazia a festa na Arena Condá. A ascensão do emergente clube já havia começado anos antes, em 2009 conquistou seu acesso para a série C, em 2012 figurou entre os quatro melhores que subiram para a B. Isso tudo com apenas 42 anos de fundação. O alviverde catarinense é um daqueles clubes que sabem aproveitar bem as oportunidades nas divisões superiores.

Hoje o clube de Chapecó escreverá mais uma página marcante em sua escalada em busca da afirmação do cenário nacional, vai entrar em campo pela Sulamericana, contra o River, atual campeão da competição e da Libertadores. Sem dúvidas o maior feito da história do clube.

Um jogador do atual elenco vai desfrutar desse jogo com um gosto especial: o goleiro Nivaldo atua na equipe desde de 2007, participou de toda essa trajetória do clube, e com certeza é um dos responsáveis diretos pelo ótimo momento vivido pela Chapecoense.

14 outubro 2015

#DicasDoArena: Dicas do Cartola Rodada 30

Demorou, mas a trigésima rodada do brasileirão 2015 chegou e com ela, o  Cartola FC. Nós montamos um time com a intenção de valorizar, mas também conseguir uma boa pontuação.

Veja nosso time abaixo:
Este time custou 95,46 C$

13 outubro 2015

Geração 2006: Encantou o mundo até fracassar na Copa.

A famosa e talentosa seleção brasileira de 2006 não ganhou a Copa, foi criticada, mas encantou o mundo. Uma das melhores gerações, a equipe era estrelada e tinha como ponto forte, o poderio ofensivo. Um quadrado mágico com nada menos que, Ronaldinho Gaúcho, atual melhor do mundo, Kaká, voando no Milan, Ronaldo, três vezes bola de ouro e Adriano, o imperador de Milão, todos em plena forma física e técnica.



 Nas Copas anteriores, a seleção canarinha chegou a três finais; campeã em 1994, vice em 1998 e campeã em 2002. Em 2006, a esperança do hexa era forte, principalmente, pelo belo futebol que a equipe apresentava.
Após o pentacampeonato em 2002, vários atletas despontaram em solo mundial. Os 11 titulares mais inúmeros reservas eram destaques em grandes equipes da Europa. O verde e amarelo era temido, respeitado e mostrava dentro de campo esse poder. A geração pós-penta era respaldada por campeões mundiais (Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Lúcio, Cafu, Roberto Carlos, Juan, entre outros) e promessas como Adriano, Robinho, Cicinho,Fred e etc. Carlos Alberto Parreira era o comandante dessa estrelada seleção.

Copa América 2004

A Copa América de 2004, realizada no Peru, era a chance de vários jogadores se consolidarem com a amarelinha. O maestro era Alex, vestia a 10 e era o responsável por municiar o forte ataque brasileiro, Luís Fabiano e Adriano. As principais estrelas não foram disputar a competição, então, coube a um time jovem levar o caneco para o Brasil. O torneio foi a chance que Adriano esperava para, enfim, se destacar na seleção nacional. A equipe de Parreira chegou na competição desacreditada pela torcida e imprensa, principalmente, após estreia apertada contra o Chile. Uma vitória magra por 1x0 com gol de Luís Fabiano aos 45 minutos da segunda etapa.
Na segunda rodada, o Imperador resolveu aparecer com um hat trick em cima da Costa Rica. Com o 4x1, a seleção garantiu vaga na segunda fase e diminuiu a desconfiança em cima do grupo.


Na terceira rodada, o Brasil entrou em campo relaxado (se perdesse não enfrentaria a Argentina), com isso, os paraguaios aproveitaram as chances e venceram por 2x1. Lúis Fabiano marcou para o Brasil.
Nas quartas de finais, a seleção brasileira tinha pela frente o embalado México. Líder do grupo A, que tinha a Argentina, os mexicanos achavam que sapecariam o Brasil, mas o resultado foi outro. Alex e Adriano brilharam e a seleção enfiou um sonoro 4x0 com pimenta e tudo que tinha direito. O Imperador marcou duas vezes, o meia fez de pênalti e Ricardo Oliveira fechou o placar.


Na semi-final, os comandados de Parreira tinham o Uruguai pela frente. A tradicional e catimbeira equipe celeste prometia ser um jogo duro para os brasileiros. Em um jogo polêmico, catimbado e pouco jogado, as equipes empataram por 1x1. A Celeste saiu na frente, mas Adriano empatou a parada. Nos pênaltis, os brasileiros converteram os cinco e os uruguaios perderam um.


A final da Copa América não poderia ser melhor, Brasil x Argentina, com provocação dos dois lados e muita polêmica. Os jornais argentinos, alguns jogadores e até o presidente da federação argentina tratavam como batalha ganha. O Time "B" não era páreo para o esquadrão argentino, como os 'hermanos' pintavam, mas na final foi outra história. Em um jogo duro, com Adriano apagado até o final da partida, os brasileiros sofreram com a pressão argentina. Kily Gonzáles abriu o placar, mas Luisão empatou. O jogo se encaminhava para os pênaltis, o Brasil tinha um a menos, pois Luizão saiu contundido, mas aos 41 minutos da segunda etapa Lucho González aproveitou falha de Renato e fez 2x1. O hermanos faziam cera, gritavam olé, Tevez brincava com a bola, até que o Imperador mostrou sua força. Em um lindo domínio, girou batendo no canto do experiente Pato Abbondanzieri e levando a decisão para as penalidades. A seleção cinco vezes campeã do mundo levou o caneco para casa.




Hora do show

Após o título da Copa América, a seleção desandou em goleadas. Shows em amistosos, sucesso em todos os lugares e encantava o torcida. Em 2005, teve a despedida do Romário. Tivemos o luxo de nos despedirmos de um dos maiores jogadores de nossa história e ainda com lenha para queimar. Sem dúvidas, o atacante dos mil gols, era para ter disputado a copa em 2002 e 2006, ajudaria muito, mais que o garoto Fred. 



Veio a Copa das Confederações, uma prévia do que viria a ser o Mundial. A dona da casa e vice em 2002, Alemanha e a sempre tradicional Argentina. O Brasil começou voando. Enfrentou a Grécia e sapecou um sonoro 3x0 e mostrou que viria para esmagar os adversários, mas aquela acomodação que ocorreria em 2006 já atacava. Nas partidas seguintes, a seleção perdeu por 1x0 para o México e apenas empatou por 2x2 com o Japão. A desconfiança já pairava sobre a estrelada seleção, mas bastaram dois jogos para isso acabar. Na semi-final, um jogaço com a Alemanha e uma vitória espetacular por 3x2. 



Com a confiança restabelecida, os comandados de Parreira, talvez, fizeram uma das maiores apresentações da história. A final foi um clássico sul americano contra a Argentina, mas parecia amistoso de profissionais contra juvenis. O resultado ? 4x1, fora o baile!  Em um certo momento da partida, o hermanos pareciam desistir, sem saber o que fazer, pois não conseguiam encontrar os brasileiros dentro de campo, sequer para dar pancada. A partida empolgou, ainda mais, os brasileiros para a Copa do ano seguinte.



Empolgação, convocação e fiasco 



A geração que foi convocada para a Copa gerou muita expectativa em todos que acompanhavam futebol. Eram jogadores talentosos, no auge de suas carreiras e que vinham entrosados para a Copa do Mundo. O Brasil era disparado o favorito ao título, mas dentro de campo aquela acomodação que se viu na Copa das Confederações se repetiu, mas dessa vez sem tempo para perdão. Na primeira rodada, a equipe enfrentou a Croácia e venceu por 1x0, mas não encantou como era previsto. O quadrado mágico não rendeu e coube a Kaká a fazer um golaço. 



A má performance dos jogadores foi pouco questionada por conta da vitória, talvez por ter sido uma estreia, mas era um mal presságio do que poderia vir. 
No segundo duelo, a equipe enfrentou a frágil Austrália e o que era para ser um passeio se tornou em um jogo de extrema dificuldade. Um primeiro tempo onde os australianos tiveram domínio do jogo, mas não souberam aproveitar a posse de bola. Na segunda etapa, as coisas não melhoraram muito, mas foi suficiente para Adriano desencantar e o garoto Fred fechar o marcador.



Mesmo sem convencer, a seleção canarinha conseguiu a vaga nas oitavas com uma rodada de antecedência. A equipe foi enfrentar o Japão, de Zico, venceu por 4x1 e deu a ilusão que tinha engrenado. Mesmo saindo atrás, a seleção fez um bom jogo e goleou os japoneses. Ronaldo, duas vezes, desencantou, Juninho Pernambucano fez o dele e até o Gilberto marcou.


Com 100% de aproveitamento na primeira fase, um jogo para empolgar e uma frágil seleção nas oitavas, a equipe tinha tudo para colocar a casa em ordem. Venceu a seleção de Gana bem por 3x0, mas ainda cometia os mesmos erros dentro de campo; a falta de compactação entre as linhas. O quadrado mágico tinha talento, mas não mostrava, com isso sobrecarregavam os volantes. Contra a seleção africana, o talento sobrou e o Brasil avançou.



Brasil e França se enfrentaram nas quartas de finais em 2006, reprise da final de 1998 e, novamente, os franceses levaram a melhor. A pior aparição da seleção naquela Copa contra o único grande que enfrentou. Zidane desfilou em campo e a equipe sucumbiu sem mostrar forças com apenas uma finalização no gol e nada mais. Uma geração que encantou o mundo merecia uma Copa, mas não fizeram por onde. Uma preparação falha, cheia de oba oba e sem a concentração devida. O preparo físico não estava em dia, a cabeça não estava focada e uma geração muito valorosa saiu de forma melancólica. Desde então, foi a nossa última geração de ouro e o futuro não é muito promissor. Tínhamos tudo, elenco, qualidade técnica e tática, mas nada disso foi posto em prática no mundial, e aquela geração que encantou o mundo entre 2003 e 2005 ficou manchada por uma Copa do Mundo sem brilho, sem brio e sem o jeito brasileiro de jogar. Depois disso, vivemos de lampejos, mas nossa qualidade nunca mais foi a mesma e a geração que poderia ter ficado para a história acabou sendo lembrada por um fracasso. 








10 outubro 2015

Arena Tática #1

09 outubro 2015

Arena Indica: Os 100 melhores jogadores brasileiros da história

A partir de hoje, a equipe do Arena 303 tem um novo quadro para você. Vamos indicar livros, filmes, documentários e peças de teatro que retratam o futebol em seu contexto. Essa série tem como objetivo fortalecer a leitura do torcedor para que conheça mais afundo o mundo futebolístico.



A primeira indicação é o livro "Os 100 melhores jogadores brasileiros de todos os tempos" dos autores André Kfouri e Paulo Vinicius Coelho. O livro fala de jogadores históricos, dados relevantes e fatos que fazem esses jogadores serem os maiores. Uma obra de leitura fácil, dinâmica e com figuras para ilustrar seu pensamento. 
Os autores oferecem uma ficha completa de cada um dos jogadores. As páginas são repletas de fotos marcantes, boas histórias e curiosidades. A lista é justa e democrática. Os atletas escolhidos são listados em ordem alfabética, para evitar injustiças ou preferências. Entre eles estão o próprio Zico, Jairzinho, Taffarel além de Bellini, Rivelino, Dadá Maravilha, Romário, Edmundo e Ronaldo.
A orelha é assinada por Zico. Pelé, tema do primeiro capítulo, abre o livro.

08 outubro 2015

Chile e Brasil começam o caminho rumo a Rússia


Chile e Brasil fazem hoje um dos duelos mais equilibrados das eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. Enquanto os chilenos vivem ótima fase, os brasileiros sofrem ainda em busca do time ideal. O último confronto entre as seleções aconteceu na Copa do Mundo em 2014, naquela memorável partida no Mineirão, onde o time brasileiro acabou saindo com a classificação, após um empate de 1 a 1 no tempo normal e prorrogação.

O Chile vem embalado pela conquista da Copa América, e jogando em casa, diante da sua torcida, deve partir com tudo pra cima do Brasil. A base é a mesma desde as eliminatórias passadas. Vidal e Marcelo Díaz são o pulmão da equipe, Sanchez e Vargas são os responsáveis pelo excelente ataque. 

O Brasil de Dunga vem cheio de interrogações e com o peso da ausência de Neymar. Oscar, William e  Douglas Costa tentarão suprir a falta do camisa 10 brasileiro. O comandante brasileiro ainda não conseguiu dar uma cara ao time canarinho, e sem o atacante do Barcelona nas duas primeiras partidas dessa eliminatória, a situação deverá ser bem mais difícil.

Chile e Brasil se enfrentam no Estádio Nacional, em Santiago, às 20h30(de Brasília). 


Histórico do Confronto em eliminatórias



Prováveis escalações

Chile : Bravo; Jara, Medel e Silva; Isla, Díaz, Gutierrez e Mena; Vidal; Vargas e Sanchez. Técnico: Jorge Sampaoli

Brasil : Jefferson; Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Felipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar, Willian e Douglas Costa; Hulk. Técnico: Dunga.

2018 é logo ali


Começam hoje as eliminatórias Sulamericanas para a Copa do Mundo da Rússia 2018. Contando com a participação das dez seleções mais tradicionais do continente. Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai, Paraguai, Equador, Peru, Venezuela e Bolívia disputam entre si quatro vagas diretas para o mundial, a quinta melhor colocada disputa uma repescagem com uma equipe da Oceania.

Faremos aqui uma breve análise sobre cada seleção e a perspectiva para a competição.



       Brasil 

Sempre favorita em qualquer competição que disputa a seleção brasileira vem cheia de interrogações para mais uma eliminatória, ainda tentando espantar o fantasma dos 7 a 1, a equipe liderada por Dunga conta sempre com o protagonismo de Neymar para tentar a classificação, porém o craque do Barcelona não jogará nas duas primeiras partidas.

Colocação na última eliminatória : Não disputou por ser o país sede do mundial 2014.






      Argentina

  
Atual vice campeã Mundial e da Copa América, os "hermanos" mais uma vez são favoritos para uma das vagas do continente, porém, deverá ter um começo conturbado, com a ausência de Messi, lesionado, a carga de carregar o time ficará para Aguero e Dí Maria. O técnico Tata Martino já tem seu trabalho contestado e não terá vida fácil ao longo do torneio.

Colocação na última eliminatória: Primeiro colocado






                Chile

Os chilenos, donos talvez do melhor futebol do continente, entram mais fortes do que na competição. Atuais campeões sulamericanos, "Los Rojos" prometem muita qualidade técnica e disposição física na luta por uma das vagas. O bom momento vivido por Alexis Sánchez é a principal arma da equipe, além claro do ótimo Jorge Sampaoli à beira do campo.     
                                      Colocação na última eliminatória: Terceira Colocado










          



             Colômbia                                                 


A Colômbia tem talvez a seleção mais promissora do continente, James Rodríguez, Cuadrado e Falcão García são a força maior da equipe comandada pelo argentino José Pekerman, as recentes boas atuações nas eliminatórias passadas, além da ótima Copa do Mundo dão a certeza de que uma das vagas será dos colombianos.

Colocação na última eliminatória: Segundo Colocado





   Uruguai

A celeste mais uma vez não deverá ter vida fácil nessas eliminatórias,. Com Suárez e Cavani supensos no começo da caminha, ambos estão fora dos dois primeiros jogos, Oscar Tabarez se viu obrigado a renovar seu plentel, convocou os jovens Jonatan Rodriguez e o ótimo Gaston Pereiro. Fortes emoções aguardam os uruguaios.

Colocação na última eliminatória: Quinto Colocado (repescagem)






           Equador

O Equador terá que superar muitas falhas técnicas e coletivas para conquistar a vaga e conseguir a classificação, a equipe liderada pelo experiente Valencia, conta com os gols de Miller Bolaños, para tentar sua segunda participação seguida em mundiais.

Colocação na última eliminatória: Quarto Colocado






            Paraguai


Sofrendo com a falta de novos talentos no futebol paraguaio, a seleção comandada por Ramon Diaz, não contará com o bom goleiro Justo Villar e com o veterano Roque Santa Cruz nos dois primeiros jogos. A esperança de classificação cairá sobre os pés de Lucas Barrios e Oscar Romero.

Colocação na última eliminatória: Nono Colocado 





              Peru


Ricardo Garega tem a complicada missão de levar a seleção a uma Copa do Mundo, feito que não acontece desde 1982. E a caminhada não será nada fácil, liderados por Farfan e Guerreiro, os peruanos tentam quebrar esse incômodo tabu.

Colocação na última eliminatória: Sétimo Colocado







   Venezuela

Nos últimos anos a Venezuela tem evoluído e vem mostrando um futebol digno, as corriqueiras goleadas sofridas há algum tempo atrás, agora são cada vez mais difíceis de acontecer. Ainda assim os venezuelanos terão que mostrar muito futebol para superar seus adversários e conquistar uma vaga para a Copa de 2018. O atacante Rondon é a principal esperança de gols para a seleção.

Colocação na última eliminatória:  Sexto Colocado






              Bolívia


O posto de "pior seleção do continente" hoje é ocupado pelo Bolívia. A seleção que acumula seguidos fracassos tem chances remotas de classificação para o Mundial, principalmente após a saída de Marcelo Moreno da equipe, o protagonismo e responsabilidade agora recaem Chumacero, o bom volante tem a árdua missão de liderar a seleção nessas eliminatórias.

Colocação na última eliminatória: Oitavo Colocado

06 outubro 2015

Brasil de Pelotas, o Xavante que o Leão tem pela frente. Conheça-os.

A equipe do Arena 303, Rádio Central Interativo, juntamente com o repórter Jackson Crizel, diretamente de Pelotas, destrincharam o Brasil que o Fortaleza irá enfrentar na Série C. O confronto entre as equipes vale vaga na Série B do Brasileiro.

Um pouco da história

O Grêmio Esportivo Brasil é um clube que foi fundado em 1911, como maior conquista tem o título gaúcho de 1919, ficou conhecido no cenário nacional em 1985 ao ficar em terceiro lugar no certame e pelo acidente fatal em 2009, onde faleceram dois jogadores e o preparador de goleiros do rubro-negro, como rivais, o xavante tem o Pelotas e o Farroupilha.

Acidente Fatal

Um fato lamentável marca a história do glorioso Xavante de Pelotas. Um acidente com o ônibus da equipe, em 2009,  matou três pessoas. O transporte que levava a delegação do Brasil de Pelotas de volta à sua cidade no interior gaúcho após amistoso em que venceu o Santa Cruz, na cidade de Vale do Sol, por 2 a 1, despencou de um barranco na cidade de Canguçu. O acidente causou a morte de dois jogadores do time, o atacante Claudio Milar, ex-Botafogo, e o zagueiro Régis Gouveia Alves, além do treinador de goleiros Giovani Guimarães, e deixou dez integrantes da delegação feridos. Claúdio Millar foi e é um dos maiores ídolos da história xavante. Com 110 gols pela equipe, o atacante era festejado por todos os torcedores. Sua morte, teve um impacto muito grande na história do clube.

Claúdio Millar, o uruguaio que conquistou o coração dos Xavantinos.

Torcida apaixonada

A torcida do Brasil de Pelotas é vibrante e faz do estádio Bento de Freitas um caldeirão. A característica da torcida xavante é nunca deixar de cantar em prol do clube. Além disso, os aficionados costumam acompanhar por todo o país a sua agremiação. Lugares como Arena do Grêmio, Boca do Jacaré, Estádio do Café e o Maracanã, já foram "invadidos" pelos apaixonados. Na Arena Castelão, a cena deve se repetir.



Campanha na C e o exemplo de Zimmermann


Nesta Série C, podemos definir o Brasil em dois períodos: Com Alex Amado e sem Alex Amado, com Alex atuando no time, o Brasil disputou 12 partidas e não perdeu nenhuma, após a saída do atacante foram 7 partidas e apenas uma vitória diante do esfacelado time do Tupi na última rodada. O GEB terminou a primeira fase da competição na quarta colocação com 29 pontos sendo 7 vitórias, 8 empates e 3 derrotas. Marcou 30 vezes e sofreu 20 gols. Brasil que tem sua referência maior em seu treinador, Rogério Zimmermann, chegou em 2012, não conseguiu colocar o xavante na elite do gauchão, não avançou de fase na Série D, e perdeu o título da Copa RS para o Juventude, em 2013, as glórias começaram a aparecer, como vice-campeão da copa estadual de 2012, o rubro-negro disputou a copa do Brasil, foi eliminado na primeira fase pelo Atlético/PR, na divisão de acesso do Gauchão, o time foi campeão e no torneio regional, foi vice-campeão sendo superado pelo Pelotas.
O ano seguinte veio e o Xavante estava na elite do gauchão, e chegou com campanha de destaque, sendo terceiro colocado, assim conseguiu uma vaga na Série D, e o acesso veio, porém não foi coroado com título, pois foi derrotado pelo Tombense, alguns jogadores estão no Brasil desde 2012.
Destaques do Brasil: Volantes, Leandro Leite e Washington, meio-campista Diogo Oliveira e atacante Nena, no miolo de zaga destaque para Fernando Cardozo.

Nena é a esperança de gols do GEB. (Imagem: Divulgação GEB)

05 outubro 2015

Casemiro assume a cancha madrilenha e dá conta do recado

O volante brasileiro Casemiro foi titular no clássico de Madrid entre Real e Atlético. Até aí, nada de anormal, mas o atleta foi o destaque da partida inclusive batendo o recorde de desarmes do futebol espanhol na temporada em um só jogo (20).
A aposta de Rafa Benítez foi ter um time mais consistente no meio campo com um 4-4-2 mais encorpado. O ex-volante do São Paulo atuou entre Modric e Kross dando liberdade para os dois chegarem ao ataque. Mesmo perdendo a velocidade de Bale, que vem em má fase, o time madrilenho ganhou força e qualidade no último passe com a chegada do croata e do alemão. Mesmo com o empate no Vicente Calderón por 1x1, o time saiu elogiado pela postura tática, principalmente, Casemiro que roubou 20 bolas e as distribuiu com maestria. Segundo o conceituado Jornal Marca, o volante foi o melhor jogador da partida.

No São Paulo, Real Madrid B e Porto já era assim

Para a Arena 303, a bela atuação de Casão não é surpresa, pois nossa equipe já tinha analisado o jogador em outras oportunidades. Desde a aparição no São Paulo, o atleta atua dessa forma, no meio de dois volantes dando cobertura aos meias com a saída de bola qualificada. Pela seleção de base, foi destaque em todas as competições por ser diferente de todos os volantes, pois além de desarmar como um cão de guarda, sua calma e saída de bola impressionavam. Após se acomodar no tricolor paulista, o atleta tinha que respirar novos ares, com isso, aceitou o desafio de ir para a equipe B do Real. Na segunda divisão espanhola, deitou e rolou, assim, foi chamado para compor o elenco principal de Madrid. Mesmo com boas atuações na pré temporada e no começo dela, Carlo Ancelotti resolveu não dar muitas oportunidades ao garoto. Com a falta de espaço, o jeito foi ir para Porto, onde se consagrou com chutes de longa distância, desarmes e uma maturidade muito maior. Depois de uma temporada de gala no time português, o Real exerceu o poder de compra e trouxe o volante de volta. Nessa nova etapa, o atleta tem a confiança do treinador e já mostrou que pode ser titular do elenco madrilenho.


Jornal Marca elogiando o volante brasileiro. 

Juventus vence UNIFOR e garante o título do 1°turno do Cearense Feminino

Juventus e Unifor protagonizaram um show de futebol na primeira fase da competição. As duas equipes golearam as adversárias e chegaram a final do primeiro turno embaladas. A Juventus tava com a equipe da Universidade de Fortaleza entalada, pois havia perdido por 1x0 o primeiro confronto. Na final, a história foi outra e a Juve deu o troco saindo com o caneco dentro do Estádio de Atletismo da Unifor.
Equipes perfiladas no organizado e bem disputado Cearense Feminino (FOTO: FCF)


Jogo movimentado e chances desperdiçadas

Juventus e Unifor fizeram um jogo aberto com várias chances de gols. O time da casa criou mais vezes, porém, a Juve, em bola parada, abriu o placar com Taís. Com o resultado adverso, a equipe colorada partiu para cima, mas em um contra ataque rápido, na segunda etapa, a Juventus matou a parada com Raisa e levantou a taça de campeão do primeiro turno.
Com o título, a equipe juventina garantiu vaga na final da competição. Se vencer o segundo turno, já garantem o campeonato de forma arrastão.

Clique aqui para ver os gols: UNIFOR 0x2 Juventus

03 outubro 2015

#DicasDoArena: Dicas do Cartola Rodada 29

A 29ª  rodada do cartola chegou e nós do Arena 303 temos mais uma dica pra você que quer montar um time bom, mas tem poucas cartoletas para gastar. Montamos um time com C$ 101,06 para fazer uma boa pontuação e também valorizar. Será que esse time vai mitar?
Escalação do Arena 303 FC para a rodada 29

c