Blogroll

               

25 janeiro 2016

Os "Flamengos" das Copinhas de 90, 2011 e 2016

O Flamengo campeão do brasileiro de 1992 tinha como base o elenco campeão da Copinha em 1990 e a experiência de Júnior e Zinho. (Foto: Fla/Arquivo)


A Copa São Paulo de Futebol Júnior é a maior vitrine da base do futebol brasileiro. Grandes jogadores despontaram para o profissional após fazer um ótimo campeonato, mas muitos não vingaram o esperado. O Flamengo conquistou seu terceiro título, ao vencer o Corinthians nos pênaltis por 4x3, após um 2x2 no tempo normal. 
Muito mais que o título, a Copinha serve para amadurecer jovens talentos na transição para o profissional. No caso do rubro-negro, a competição serviu e MUITO em 1990, pois, além do título, a Gávea revelou craques do porte de Djalminha, Paulo Nunes, Marcelinho Carioca, além de Júnior Baiano e Aldair. Time em que a grande maioria serviu à seleção brasileira, ou pelo menos se firmou na carreira futebolística.
O time base contava com Adriano, Mário Carlos, Tita, Júnior Baiano e Piá; Fabinho,Marquinhos (Fábio Augusto) e Djalminha; Marcelinho Carioca, Nélio e Paulo Nunes. 
O ápice da campanha foi o sonoro 7x1 em cima do Corinthians com direito a cinco gols de Djalminha e uma atuação de gala da equipe. 



O título veio com uma vitória por 1x0 em cima da Juventus/SP com uma pintura de Júnior Baiano
(sim, você leu isso). 



No profissional, essas promessas viraram realidade e em um curto prazo, conquistaram um campeonato brasileiro. O ano foi o de 1992 quando a equipe rubro-negra vinha sem respaldo. A base campeã da Copinha de 1990 permaneceu no clube juntamente com a mescla da experiência de Júnior e companhia, o Brasileirão de 92 ficou na Gávea. Como o ano anterior havia sido irregular, a diretoria resolveu apostar no ídolo Júnior e no faro de gol de Gaúcho, além de Zinho e companhia. Mas, a talentosa geração deu suporte para que os medalhões pudessem mostrar seu grande futebol culminando com a taça.



Adriano, Djalminha, Paulo Nunes, Marcelinho Carioca, Piá e outros estavam no elenco campeão da Copinha e do Brasileiro de 92 que reforçou a expressão dita cheia de orgulho pelos flamenguistas: "Craque é feito na Gávea". 
O título veio após uma campanha regular na primeira fase, um time imbatível na segunda e uma final vencida por 3x0 em cima do Botafogo (segundo jogo 2x2).







Em 2011, vinte e um anos após a conquista da primeira copinha, a garotada rubro-negra voltou a conquistar a competição. Negueba, Adryan, Rafinha e Frauches foram os principais nomes da conquista invicta vencida em cima do Bahia por 2x1. A torcida estava ouriçada com o título, pois tinha ÓTIMAS recordações do último título, entretanto, a história não se repetiu e nenhum dos atletas se firmaram na Gávea. Cinco anos depois, apenas o goleiro César está no elenco principal.

Adryan era uma das maiores joias da base rubro-negra. Hoje, está emprestado ao Nantes da França.


2016 e a façanha se repetiu pela terceira vez. O Flamengo bateu o Corinthians nos pênaltis e foi campeão invicto da competição, além de ter o melhor jogador do torneio, Felipe Vizeu. Após um 2015 sem títulos e bastante irregular, a diretoria trouxe Muricy Ramalho para comandar o time e apostou em estrangeiros como Mancuello e Cuéllar, porém, o elenco carece de peças que dificilmente terá a disposição nessa altura no mercado, além, de está inflacionado. Um dos nomes mais "prontos" é o de Ronaldo, pois atua em uma posição que preocupa bastante a torcida, a de primeiro volante. Mesmo atuando na proteção da zaga, o jovem está longe de ser um "cabeça de bagre" ou de ser um perna de pau que só sabe desarmar. Ronaldo erra poucos passes, além de ter um ótimo lançamento. Toques curtos, velocidade, eficiência na marcação e na construção e versatilidade fizeram dele um dos destaques do time. Ronaldo é multifuncional, polivalente para quem gosta de termos rebuscados. No jargão popular, é o famoso "coringa". Para o Flamengo de 2016, pode ser peça fundamental caso seja bem lapidado e aproveitado. 
Além dele, Vizeu pode ser a sombra de Guerrero, que não marca a mais de cinco meses. O garoto é inteligente e tem faro de gol, além de não ser um centroavante brucutu. Sabe jogar e pode ser uma aposta de Muricy. 



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c