Blogroll

               

21 janeiro 2016

Richarlison, o "moderno" atacante do Fluminense



O atacante Richarlison chegou ao Fluminense com a pompa de ter sido destaque na Série B pelo América/MG, levando a equipe mineira de volta à Série A. O Coelho, que vem se notabilizando no cenário nacional por revelar bons jogadores, sendo prova disso a ótima campanha na Copa São Paulo de Futebol Júnior desse ano, onde a equipe está na semifinal do torneio.

O 'ceifador' marcou 9 gols em 24 partidas pela segundona, sendo 1 gol a cada 204 minutos, mas sua contratação foi muito além dos números, sua movimentação no campo de ataque aliada ao seu faro de gol foram preponderantes para sua chegada as laranjeiras.

Mapa mostra a movimentação de Richarlison no campo de ataque

Mesmo não sendo nem de perto o artilheiro da divisão de acesso o atacante chamou a atenção por ter estreado apenas em julho e ter evoluído tão rápido durante a competição. Pode atuar tanto como centroavante, sendo o famoso falso nove, como de segundo atacante aberto pelos flancos. Durante alguns jogos pelo América/MG chegou a atuar como meia vindo de trás para servir Marcelo Toscano, prova disso que foi responsável por vinte assistências para finalização, sendo três delas convertidas em gol.

Richarlison fez uma boa temporada no América/MG antes de ir para o Flu,

A transação mais cara da história do Coelho, R$ 10 milhões, tem apenas 18 anos e pode evoluir muito mais, principalmente, se Eduardo Batista souber aproveitar sua versatilidade e a torcida do tricolor tiver paciência. É um jogador de característica que faltava ao tricolor carioca, pois o único centroavante de ofício no elenco,Fred, não tem uma movimentação tão aguda. Osvaldo e Marcos Junior são jogadores que atuam pelas flancos, mas não aliam suas velocidades com a finalização. Magno Alves tem 40 anos e não possui o mesmo vigor físico de outrora.

No Flu, já começou mostrando a que veio, principalmente, com dois gols no jogo-treino contra a Seleção Sub-17 dos Estados Unidos e uma assistência. Pela Flórida Cup, quase fez um belo gol contra o Shakthar e se movimentou bem na partida diante do Internacional.

A pré-temporada vem sendo boa para o garoto, resta saber se será bem aproveitado ou se ficará sempre na sombra de Fred. Cabe a Eduardo Batista lapidar a jovem promessa e blinda-lo de uma pressão exacerbada .

NÚMEROS


Gols - 11 (9 pelo América/MG e 2 pelo Fluminense)
Assistências - 4 (3 pelo América/MG e 1 pelo Fluminense)





Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c