Blogroll

               

19 janeiro 2016

Setor 2 - Juventus

Trapos e fumaça, sim tem isso na Javari

Ódio Eterno ao Futebol Moderno essa é a ideologia do Setor 2, a nossa Torcida da Semana. Longe dos holofotes das transmissões da TV vive o Setor 2, a apaixonada torcida do Clube Atlético Juventus, um dos mais tradicionais clubes de São Paulo. Mas pra entender melhor essa torcida precisamos primeiro não rotulá-la de Barra Brava. Como bem falou certa vez Fernando Toro, o "cabelo" um dos líderes do movimento: "Não existe Barra Brava fora da Argentina".

O movimento teve início em 2001 ainda como Ju-Metal, formada por um grupo de amigos que já na década passada via o "sepultamento" do futebol, eles tentaram através da torcida criar algo diferente nas arquibancadas da Rua Javari, afim de apenas apoiar seu clube e manter viva a chama do futebol. A inspiração era nas torcidas argentinas, as atitudes, muitas vezes, era de hooligans ingleses, e assim eles foram ganhando espaço e tentando ser cada vez mais ativos e vistos pela mídia, a intenção era incomodar, mostrar que estavam ali. Encabeçados por Fernando Toro, talvez o maior combatente do futebol moderno, os juventinos iam ganhando mais adeptos nas arquibancadas.

O Setor 2 tem orgulho do bairro de onde nasceu, a Mooca e suas particularidades é a inspiração de várias músicas como na: "Somos do Bairro da Mooca".



"Somos do Bairro da Mooca
Bairro de luta e tradição
Eu juro que em todos os momentos
Sempre contigo vou estar"


A Mooca é um bairro recheado de fábricas e é claro que os operários, que compõem grande parte da torcida, não ficariam de fora da homenagem, eles foram lembrados em:  "Vai Grená"





Vai Grená
Te sigo a todo lado
Eu sou um operário
Da Mooca, sim senhor!
Olê Juve!
Aqui esta sua gente
Que te empurra para frente
Pra te ver campeão!


O amor do Juventino pelo clube, pelo bairro e o repúdio contra o futebol moderno, é destacado em "Siga la Murga"



A Banda do Juve já chegou, para cantar
Na Javari a festa já vai começar, não há outra igual
E na padaria o português, não quis vender 
O sonho doce que o moleque quis comer, já se acabou
Que amargura lá na zona sul...tomar no cu...quem tem arena não vai poder reclamar
Já se vendeu.........

"O futebol moderno acaba com a resistência das pessoas, desintegra as torcidas. Nós somos um foco de resistência". Essa talvez seja a melhor definição do que é o Setor 2, e foi dita por ninguém menos que o líder do movimento, Fernando Toro, em entrevista ao portal TERRA.

Terminamos nossa passagem pela Mooca com esse vídeo do Setor 2 rumo a Javari.









Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c