Blogroll

               

30 março 2016

As quartas de final da Copa do Nordeste

A mais apimentada e disputada copa do primeiro semestre no Brasil, a Copa do Nordeste, chega ao seu ápice, o mata mata. Após uma última rodada insana e emocionante, as equipes chegam fortalecidas para as quartas de final.
Os quatro confrontos chamam a atenção e são esperados com muita ansiedade pelos torcedores e pela crônica esportiva. Tradição, rivalidade e ótimos públicos são esperados para essa fase.



Bahia x Fortaleza

O duelo de tricolores chama a atenção e atrai os principais olhares dessa fase. O Bahia não teve dificuldades para se classificar, pois em seis jogos conquistou as seis vitórias e só tomou dois gols. Mesmo com a ótima campanha, o técnico Doriva é pressionado pela derrota para o Vitória, no Campeonato Baiano, e pela goleada sofrida para o Orlando City, de Kaká. A classificação do Fortaleza teve um tom de dramaticidade, pois o Leão só garantiu sua vaga pelo número de gols marcados e passou como pior segundo colocado para essa fase, entretanto, a equipe atravessa uma ótima fase com Marquinhos Santos. O treinador está invicto e trouxe um padrão de jogo ao Tricolor Cearense.

Destaque na primeira fase: Hernane Brocador (Bahia) e Anselmo (Fortaleza).
Desfalques: Hernane, Tinga, Danilo Pires, Moisés e Yuri (Bahia); Pio (Fortaleza)
Prováveis escalações para a partida de ida: 

Bahia - Marcelo Lomba; Hayner, Lucas Fonseca, Éder e João Paulo Gomes; Feijão, Paulo Roberto e Juninho; Luisinho, Edigar Junio e Thiago Ribeiro.
Fortaleza: Ricardo Berna; Moacir, Edimar, Max Oliveira (Lima) e Willian Simões; Guto (Dudu Cearense), Jean Mota, Éverton e Daniel Sobralense; Juninho e Anselmo.

Ceará x Santa Cruz

Ceará e Santa Cruz fazem um duelo cheio de rivalidade e expectativa. As equipes passam por momentos turbulentos na temporada e demitiram seus treinadores recentemente. O Vovô acertou a saída de Lisca e ainda não anunciou o novo técnico; já o Santinha mandou embora Marcelo Martelotti e anunciou Milton Mendes como novo comandante. As duas equipes passam por momentos delicados no estadual e podem ficar de fora na próxima edição do Nordestão. Nessa edição, o Vozão balançou, mas não teve muitas dificuldades para avançar as quartas e continua querendo defender seu título. Tem 13 gols na competição e é o melhor ataque ao lado do Campinense.  A Cobra Coral passou por maus bocados para garantir vaga nessa fase, mas aposta na força da torcida para dar a volta por cima.

Destaque na primeira fase: Bill (Ceará) e Keno (Santa Cruz)
Desfalques: Léo Moura, Renatinho e Éverton Sena (Santa Cruz); Guilherme Biteco (Ceará)
Prováveis escalações para a partida de ida:

Ceará: Everson; Tiago Cametá, Charles, Thiago Carvalho e Fernandinho; Baraka, e Richardson; Assisinho, Serginho. Roni e Rafael Costa.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vítor, Alemão, Leonardo e Allan Vieira; Wellington Cézar, Uillian Correia e João Paulo; Keno, Lelê e Grafite.

Sport x CRB

O Sport chegou na Copa do Nordeste como grande favorito após a ótima campanha na Série A de 2015, entretanto, o Leão não rendeu o esperado e com dificuldades avançou de fase. Mesmo com a irregularidade, o Rubro-Negro pernambucano chega como um dos favoritos ao título e aposta na volta de Diego Souza ao clube. O CRB quer botar água no chopp pernambucano e aposta em um velho conhecido da torcida adversária, o atacante Neto Baiano. O Galo fez uma campanha irregular na primeira fase, mas passou como líder do grupo.

Destaque na primeira fase: Lenis (Sport) e Neto Baiano (CRB)
Desfalques: André Vinícius e o volante Rivaldo (CRB); o meia Matk González, atacante Johnathan Goiano, Durval e o recém-chegado Rodney Wallace.
Prováveis escalações para a partida de ida:

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Henríquez, Luís Gustavo e Renê; Rithely, Serginho, Gabriel Xavier e Diego Souza (Luiz Antônio); Lenis e Túlio de Melo.

CRB: Juliano; Marcos Martins, Jussani, Gabriel e Diego; Olívio, Somália, Bocão e Dakson; Luidy e Lúcio Maranhão (Neto Baiano).

Campinense x Salgueiro

Um jogo curioso e ao mesmo tempo muito aguardado. O Campinense mostrou o melhor futebol da primeira fase, isso é fato, e é visto como grande zebra da competição. A equipe conta com a dupla Rodrigão e Roger Gaúcho muito inspirada, inclusive com o primeiro sendo artilheiro da competição e do Brasil. O Salgueiro vem querendo espaço no âmbito regional, pois em Pernambuco já assombra os grandes. As equipes estiveram no mesmo grupo e a Raposa paraibana venceu os dois embates. 

Destaque na primeira fase: Rodrigão (Campinense) e Cássio Ortega (Salgueiro)
Prováveis escalações para a partida de ida:

Campinense: Dida, Everaldo, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Negretti, Magno, Fernando Pires e Róger Gaúcho; Jussimar e Rodrigão  

Salgueiro: Mondragon, Ranieri, Marcos Tamandaré, Lucas Piauí e  Rogério; Rodolfo Potiguar, Jeferson Berger, Moreilândia e Cássio Ortega; Jhon e Piauí



Onde erramos?


Quem me conhece sabe que eu não sou de ficar torcendo pela seleção brasileira, há muito tempo não consigo sentar na frente da televisão e vibrar esperando um resultado positivo, assisto por puro prazer de ainda curtir uma partida de futebol. Tenho minhas ideias e convicções sobre tudo que envolve o submundo da bola, sei que os erros extrapolam as quatro linhas e que isso afeta diretamente o rendimento dentro delas, ainda assim, vez por outra me pego tentando cabecear uma bola, ou tentando desviar um chute contra a nossa meta. 

Não vi Pelé, Zico, Sócrates, Falcão e nem Rivelino ou tantos outros gênios jogarem, mas me sinto feliz por ter alcançado caras como Romário, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Cafu (sim, o lateral sempre foi contestado, mas nunca foi "arregão"). É por ter os visto em campo que minha relutância pró seleção ainda é grande, não consigo entender como um jogador não se doa durante os noventa minutos afim de vencer o jogo. Passamos por dificuldades táticas, sim isso é claro, mas técnica não, mesmo com toda irregularidade da nossa seleção e futebol de um modo em geral, ainda temos bons nomes nas principais ligas pelo mundo. O que falta ao nossos jogadores é brio, garra, gana de ganhar. 

Imagino se Garrincha ainda tivesse vivo o que falaria de um atacante brasileiro que não parte pra cima da marcação, o que Telê diria se visse um atleta dele falar que "não tem que provar nada pra ninguém", imagino os berros que o "Doutor" estaria soltando agora nas emissoras e portais Brasil à fora, o que Gérson e Rivelino pensam de um meio sem criatividade, imagino Careca meio "chateado" por não ter nascido mais tarde pra aproveitar essa MOLEZA que é a camisa 9 da seleção canarinho. E por fim, e não menos importante, imagino Zagallo (talvez o maior torcedor do Brasil), sofrendo a cada lance desgovernado de um time sem identidade.

Espero um dia poder voltar à comprar aquela camisa amarela, a mais vitoriosa do futebol mundial, a mesma que um dia assombrou o mundo com o bom futebol, não com isso que vemos hoje. 

24 março 2016

O eterno Johan Cruyff

Um homem de palavras fortes e um jogador de classe indescritível assim podemos descrever o maior jogador holandês de todos os tempos: Johan Cruyff.
Dentro de campo foi genial, revolucionário e tinha um futebol lindo de se ver. Moldou o futebol da sua forma e inspirou gerações.
Aos 68 anos após uma incessante luta contra o câncer no pulmão, o comandante do carrossel holandês, nos deixou.


Se, atualmente, há no futebol jogadores polivalentes que podem atuar sem posição fixa no campo, sem prejuízo de suas atuações individuais, muito se deve a este genial craque. A Holanda não foi campeã da Copa do Mundo de 1974, mas mudou a forma de ver e de posicionar os jogadores dentro de campo. Cruyff era inteligente, corria certo, se posicionava em lugares pouco explorados por outros jogadores, ou seja, tinha um pensamento a frente de sua geração. Fora de campo, também revolucionou, negociava seu próprio salário, seus benefícios e lutava pela melhoria das condições de trabalho para os jogadores.
 O chamado "futebol total" surgiu em volta de Cruyjff, um jogador com fome de jogo, que, com fome de bola, ia atrás no campo para marcar o adversário e tirá-la dele, com todas as condições para isso: tinha um fôlego privilegiado, era magro, sendo exímio no controle de velocidade e já mentalizando que jogadas poderia fazer antes mesmo de receber a bola. Não hesitava em orientar os companheiros: mesmo com a posse de bola, não parava de falar e ordenar o posicionamento dos colegas, controlando o ritmo e tática de sua equipe; tal como um maestro, conduzindo uma orquestra com constantes improvisações conforme a situação da partida; embora jogasse mais como um meia, parecia estar em todos os lugares, correndo pela ponta esquerda, caindo pelo meio, ordenando regulares trocas de posições." PLACAR.


Como treinador, continuou se reinventando e mudando o futebol. Com um início difícil no Ajax, sem os jogadores entenderem suas ideias, foi fazer história no Barcelona. Se o clube catalão é tudo isso que vemos hoje, uma parte tem que ser destinada ao genial holandês. Com uma metodologia baseada em três pontos: técnica, inteligência e caráter, mudou a forma de jogar, pensar e de administrar o Barcelona. Com os pensamentos de Cruyff, o clube catalão se moldou e, atualmente, a academia barcelonista conta com doze equipes, cada uma com até 24 jogadores. A maioria dos técnicos são licenciados pela UEFA para dirigir as categorias inferiores do Barça, consideradas as maiores produtoras de jogadores de alto nível, chegando a levar até 15 anos para formar um atleta.

Josep Guardiola, um dos grandes treinadores da história e um dos garotos levados diretamente por Cruyff ao time principal e também integrante do mesmo elenco campeão, sintetizou a metodologia do ex-técnico:
Cquote1.svg"os jogadores têm de pensar rápido e jogar com inteligência, sempre sabendo qual será o próximo passe (…). É assim que aprendemos a jogar e que o público espera que joguemos: de forma atraente, mas sem perder a eficiência (…). Cruijff (…) nos ensinou a jogar movimentando a bola rapidamente. Ele só usava jogadores de grande técnica. Quando procuramos por jogadores, ainda queremos essas qualidades"  Cquote2.svg


Johan Cruyff sempre será lembrado como um dos grandes da história do futebol, seja pela sua genialidade como jogador, suas fortes (nem sempre certas) palavras ou pelo legado que deixou dentro e fora das quatro linhas. 

23 março 2016

Luiz Carlos, o Imperador deixa saudades


Foram 7 jogos e 4 gols do imperador


Luiz Carlos de Souza Pinto Júnior, nascido no Rio de Janeiro, e próximo dos seus 36 anos de idade, Luiz Carlos "O Imperador" assim como ficou conhecido parece estar como vinho, quanto mais velho fica melhor. Luiz Carlos teve boas passagens por clubes do nosso estado, algumas com muita polêmica, mas sempre fazendo gols e com uma sinceridade que marcou as torcidas. Se conversarmos entre os torcedores de Fortaleza e Ceará não haverá meio termo, uns o amam e outros o odeiam, mas o Arena 303 pôde ver que humildade é algo que faz parte do caráter do Imperador e por isso faremos essa matéria falando um pouco de sua história.


Luiz Carlos aparecendo para o cenário nacional pelo Ceará 


O Imperador já tinha passado por Paysandu, Coritiba, Vasco, mas foi no Ceará que ele conseguiu um destaque bem maior, foram 27 jogos com 23 gols, 12 desses gols pelo brasileirão da Série B 2008, formando dupla com Ciel, o Imperador atormentava as zagas dos times Brasileiros, uma dessas foi a do Corinthians onde em um Castelão lotado, Luiz Carlos fez os 2 gols do Ceará no empate por 2x2 contra o time paulista. Por conta desse destaque o Imperador foi rapidamente contratado pelo Internacional, de Porto Alegre, onde teve poucas chances, mas estava no grupo campeão da Sul Americana de 2008. 

Ainda no Inter, Luiz Carlos veio a Fortaleza para a festa da maior torcida organizada do Ceará, ele ainda era amado pela torcida alvinegra, e sem pensar no futuro falou muitas coisas que ficaram marcadas, e o futuro teria algo inesperado para o Imperador.


O futebol é uma roda gigante, um ano depois Luiz Carlos vestia a camisa do Fortaleza Esporte Clube, maior rival do Vovô cearense, cercado de polêmicas por conta do passado, muito contestado pela torcida uniformizada do clube. O Imperador, logo caiu nas graças da torcida tricolor, em seu início no clube foi campeão cearense (tri campeonato do Fortaleza) em cima do Ceará, no clássico Rei, em 2009 pelo Cearense, dando passe para o gol do título.

Na Série B de 2009, Luiz Carlos fez uma bela dupla com Marcelo Nicácio, foram 12 gols no brasileiro, mas as polêmicas cercaram o grupo do Fortaleza naquele ano.ç Luiz Carlos chegou a ser dispensado pela diretoria, mas pela falta de camisa 9 no time, por conta da lesão de Nicácio, o Imperador foi chamado às pressas, mas não conseguiu salvar o clube do rebaixamento para a Série C.


Em sua primeira passagem pelo Guarany de Sobra, o Imperador foi vice-campeão cearense.
Quando se pensava que era o fim do Imperador no futebol ou que ele não renderia mais em alto nível, apareceu o Guarany de Sobral na vida do atleta. Já um pouco acima do peso, Luiz Carlos não mudou seu faro de gol, e fez história no Cacique do Vale, em 2013. O Imperador fez 16 jogos e marcou 8 gols, um deles na final do certame contra o Ceará, mas o Bugre sobralense ficou com o vice campeonato. 

O Guarany, com o vice,  se classificou para a Copa do Nordeste de 2014 e foi campeão da Taça Padre Cícero, como o melhor do interior, tendo como destaque Luiz Carlos.

Durante esse tempo, as entrevistas sinceras e os gols do Imperador fizeram falta em nosso estado, nas redes sociais ele sempre expressava o seu carinho pelos clubes ao qual jogou aqui no estado, e muitos alvinegros, tricolores e rubro negros pediam a volta de Luiz Carlos, e aconteceu...


O Imperador voltou, fisicamente em forma e agora como camisa 10 do Cacique do Vale, ele regressou e parece que veio só deixar a sua marca mais linda na lembrança da torcida cearense, o dia 27/02/16 ficará marcado não só para quem estava no Estádio Presidente Vargas, mas para todos amantes do nosso futebol cearense, em um jogo no qual o Ceará dominou o Guarany fazendo 3x0. Após o terceiro gol, o goleiro Éverson esqueceu que do outro lado tinha o Imperador e o perigo estava sempre perto, e dessa vez ele extravasou por conta das vaias que vinham da arquibancada, e foi do meio de campo que Luiz Carlos deixou marcado sua passagem pelo futebol cearense com um gol que Pelé não fez. Quem sabe o gol poderá concorrer ao Prêmio Puskas, mas se não for escolhido, não deixará de ser uma pintura.


Luiz Carlos deixou o Guarany com 4 gols em 7 jogos por conta de uma proposta que pode ser um grande desafio para o finalzinho de sua carreira. O Imperador hoje é do Remo, um grande clube do futebol brasileiro que voltou a Série C, joga a Copa Verde e disputará a Copa do Brasil. Nós do Arena 303 esperamos que ele possa fazer gols e conquistar muitas coisas com o Clube do Remo, e que a sinceridade e belos gols possam continuar ainda por alguns anos na carreira do Imperador, o Arena 303 agradece por sempre nos responder, por ter a humildade de sempre falar conosco quando possível, e sendo odiado ou amado sua história está feita no Futebol Cearense e sempre lembraremos de uma forma muito bacana e claro, esperando ver esse golaço na Suíça. 

Luiz Carlos apresentado hoje no Clube do Remo

Boa Sorte Luiz Carlos, esse é o desejo da equipe do Arena 303

09 março 2016

Aí é Gildo!

Gildo Fernandes de Oliveira, soa normal para qualquer pessoa menos para os torcedores alvinegros. 261 gols traduzem tamanha idolatria, de milhões, para com um ser diferente, sim, pois humano ele nunca foi. Gols antológicos, decisivos ou até mesmo "normais" tornaram o atacante franzino em um monstro da área. 


O panteão dos ídolos alvinegros é recheado de estrelas que representaram a torcida e fizeram a história do clube em campo. Walter Barroso, Pintado, Mitotônio, Zé Eduardo, Sérgio Alves, Mota e João Marcos são alguns que marcaram época entre as diferentes gerações neste pouco mais século de Vovô, mas nenhum deles se assemelha a Gildo, o maior artilheiro da história do Ceará Sporting Club.

O futebol muda  a vida de muita gente, inclusive a do atacante, que tinha tudo para não ficar no Vovô. Quando chegou em Porangabussu no fim de 1960, vindo do Santa Cruz, de Recife, o Pernambuqinho, como era chamado, só tinha contrato até o fim do terceiro turno do estadual para se recuperar de uma contusão no joelho, mas o destino propôs outra história e ele tratou de muda-la, com gols, o que melhor sabia fazer. Tratava a bola como poucos, fazia gols aos montes e emocionava uma multidão. Tricampeão estadual em 61-62-63 e artilheiro em duas oportunidades (61 e 63). Segundo o próprio, em 1962, não foi o goleador máximo por conta de uma "máfia" para Haroldo Castelo Branco, do Fortaleza, assumir a artilharia. Na vitória do tricolor por 12x1 sobre o Gentilândia, o atacante marcou sete vezes e passou Gildo que tinha 29 gols, um fato que ele nunca engoliu. 

Além das artilharias estaduais, conseguiu igualar Pelé na Taça Brasil de 1964 com 8 tentos marcados.

Poucos serão ídolos como Gildo, poucos terão o brilho, a liderança e o amor dele, ou seja, Gildo foi, é e sempre será eterno. Dessa vez, ele subiu, mais do que para cabeçadas, foi encontrar o lá de cima. Conosco, fica a gratidão e a idolatria! 

08 março 2016

Tem Barcelona x PSG, Marta e muito charme na Liga dos Campeões Feminina

Muito longe do holofotes ou do montante de dinheiro da Champions League masculina, a Womens Champions League (Liga dos Campeões feminina), chega nas Quartas de Final com duelos interessantes para qualquer amante do futebol. Os grandes europeus ainda engatinham no futebol feminino e são meros coadjuvantes, mas a participação deles engrandece ainda mais o esporte. A versão feminina do torneio interclubes mais importante do planeta foi criada em 2001 e guarda poucas semelhanças com a competição masculina.O futebol sueco e alemão são quem despontam no esporte bretão praticado por mulheres.

Barcelona x PSG é apenas um confronto mediano na Womens Champions League

Os estádios ainda não lotam como vemos no futebol masculino, tanto é, que o maior público registrado é do Barcelona, nas oitavas de final contra o Twente, de apenas 3219 espectadores. 
Outras curiosidades marcam a competição, como o fato das melhores equipes entrarem já no mata-mata. Dessa forma, a goleadora da liga feminina é a nigeriana Ebere Orji, do já eliminado Ferencvaros, da Hungria. 
Outro fato marcante é a treinadora Milena Bertolini, do Breschia, ter recebido a liceça Pro da UEFA sendo a segunda mulher italiana, depois de Carolina Morace, a obter esse reconhecimento, ou seja, pode comandar qualquer clube até mesmo masculino.
O maior campeão da história é o FFC Frankfurt, da Alemanha, com quatro conquistas sendo o atual detentor do título. Das equipes que disputam as quartas de final, o Wolfsburg e o Lyon faturaram duas vezes. O PSG foi vice campeão na temporada passada e conta com a brasileira Cristiane no comando de ataque. 


      Cristiane já marcou 5 gols nessa edição.
                
O sueco Rosengard conta com a melhor jogadora da história, a brasileira Marta, para conquistar pela primeira vez a competição. 

Marta tem cinco gols e quer conduzir o Rosengard ao seu primeiro título.

Os jogos serão disputados nos dias 23/24 e 30/31 de Março. A final acontece no dia 26 de Maio, no Stadio Città del Tricolore, em Reggio Emilia na Itália. Enquanto a final masculina ocorrerá em Milão.

Especial Dia das Mulheres | Clubes investem cada vez mais em artigos esportivos femininos.



Minha estréia não poderia ser em outro dia, se não no NOSSO DIA, não é?. Creio que não são apenas homens que leem esse blog, e que vez ou outra deve ter uma mulher sondando o que acontece no meio do futebol. 

Quem aqui é daquelas FANÁTICAS, que não abre mão de ter produtos licenciados pelo seu time do coração? Sempre queremos mais do que as camisas oficiais da temporada. Queremos blusas casuais, vestidos, chinelos, bolsas, chaveiros e porquê não lingeries? Cada vez mais os clubes vem investindo em artigos esportivos para o público feminino. Nós que nos associamos, que somos presença cada vez mais forte nas arquibancadas, queremos SIM mais variedades de produtos do nosso time de coração. 

Andei pesquisando clubes de todo o país em busca de artigos femininos. Confesso que fiquei encantada, pois de uns tempo pra cá, o crescimento é notório. Já mostramos que temos total interesse em carregar nosso clube para onde for.


Separei alguns clubes que têm uma linha de artigos femininos e que fazem questão de atualizar cada vez mais esse leque de opções. Flamengo, Botafogo, Palmeiras, Corinthians, Ceará, Fortaleza vem mantendo o bom nível de artigos femininos em para o público. Como falei acima, a presença feminina é cada vez mais constante no estádio. Hoje vocês irão ver uma seleção de ''looks'' para a mulherada ir aos estádios cada vez mais estilosas e lindas.

Na internet não temos nada concreto de qual time começou a lançar artigos para as mulheres primeiro. Mas o primeiro clube que deu um BOLA FORA com a mulherio foi o Atlético/MG, fazendo da mulher um OBJETO a ser mostrado de forma totalmente errônea no futebol. Em sua apresentação dos novos uniformes, expôs uma modelo vestindo apenas a camisa do clube com uma peça íntima. Algumas apenas trajando um biquíni e carregando a bandeira do clube.

Até aí, tudo ''BEM''. Porque a presença de modelos em apresentações de uniformes é cada vez maior. Porém, na etiqueta dos novos uniformes, vinha a seguinte instrução de lavagem : 'Give it to your wife', que significa 'Dê à sua mulher'. Ato mais machista e ridículo IMPOSSÍVEL. 

Sei que a grande maioria vai dizer que é ''mimimi''. Mas nós já lutamos pra ter nosso espaço no futebol, ai vem o nosso time que amamos, e expõe as mulheres que lutam tanto para ter respeito na arquibancada dessa forma. Diz se não é f*da? Alô mulherada do Galo: Tô junta com vocês.


Passado o momento que deveria ser apagado, vamos ao que interessa, não é mesmo? Andei olhando e BABANDO algumas roupas destinadas a nós, mulheres e posso falar? Fiquei com vontade de mandar reproduzir (claro, que com o escudo e as cores do meu time....haha)

Flamengo tem uma linha INCRÍVEL, que vai de Croppeds à vestidinhos, acredito que as flamenguistas devem decretar falência quando entram na loja oficial do clube. Lembrando que separei algumas peças. Tem uma variedade imensa. 




Botafogo também não fica atrás não viu? Os materiais para a mulherada é de deixar qualquer torcedora babando (Sou LOUCA pela camisa rosa que eles confeccionaram). Vestidos, chinelos, blusas com style diferente são o carro chefe do Fogão.





Já as torcedoras do Palmeiras devem ter mil motivos para gastar cada centavo com os produtos do clube. Nunca vi tanta diversidade de material e tanta roupa linda feita por um time de futebol para as mulheres. 





Corinthians também tem uma linha com vários modelos de camisas, blusões, bolsas, vestido e até uma linha exclusiva de lingerie para a mulherada. Deve ser difícil escolher só uma opção né? A vontade de levar tudo para casa é maior que tudo.




Ceará investe muito em camisas com designs diferentes. Há um tempo foram lançadas camisolas e lingeries, e ultimamente lançaram vestido para as Alvinegras. Temos necessaire, bolsas, e chinelos. Acredito que se nós que compramos cobrássemos mais, teríamos mais opções de artigos. Vamos mandar idéias hein?






Já o Fortaleza também tem algumas opções de artigos femininos, mas não são muitas opções como queríamos. Blusas e vestido fazem parte da coleção de produtos para as tricolores. 




Deu pra ver a grande variedade de gosto e estilo não é mesmo? Nesse dia tão especial para nós, mulheres, quis trazer um pouco do mundo futebolístico para cá, onde cada vez mais os clubes vem investindo para que nós tivéssemos nosso espaço. Lembrando que temos MAIS CLUBES e óbvio que existem mais opções. Porém separei apenas 6. Se vocês tiverem interesse, basta dar uma pesquisada que vão encontrar, ok?

Seja com roupas, campanhas, sócio torcedores, nós já mostramos que estamos firmes na caminhada com nosso time do coração. E que não precisamos provar para mais ninguém que se tratando de futebol, nós também damos um 'show' à parte. Seja nas arquibancadas como torcedora comum ou organizada, na beira do gramado animando a torcida, ou nos bastidores, nós SEMPRE vamos estar ali, apoiando e amando cada vez mais.

Essas torcedoras clubistas, apaixonadas pelo seu time, muitas vezes deixam de comprar um sapato, maquiagem, acessórios para obter artigos femininos do seu clube de coração. Acho que já deu essa de ''Tu sabe o que é impedimento?". Uma boa resposta para sua pergunta machista e sem fundamento é que IMPEDIMENTO é o bloqueio que tem no seu cérebro, de entender que lugar de mulher, é onde ELA QUISER!

Feliz nosso dia, mulheres! Não importa o time, o que importa é o amor que carregamos no coração. Menos flores, mais respeito. Menos maquiagem (pode dar junto também, vai) mais camisas do nosso time. 




07 março 2016

Felipe Pires: boa praça e bom de bola


Muitos jogadores rumam a Europa ainda cedo em busca do sucesso no futebol. No Brasil, esses atletas são muito criticados, principalmente, quando chegam a Seleção Brasileira sem ser "conhecido" no país. 
O meia Felipe Pires, de apenas 20 anos, começa a despontar como uma boa promessa brasileira em sua carreira nos gramados europeus. Com um chute potente, o garoto ganhou destaque com a camisa do RB Brasil após uma boa passagem pelo Guarulhos, time da quarta divisão do futebol paulista. No Índio Guaru, foi artilheiro do Campeonato Paulista Sub-17 com oito gols marcados. Por conta do belo desempenho, o meia acertou sua ida para o RB Brasil, onde deslanchou. Em seu novo clube, Felipe logo assumiu a titularidade na Copa São Paulo de 2013. Apesar da eliminação na primeira fase, o atacante conseguiu um bom desempenho nos três jogos, marcando um gol e dando uma assistência. No mesmo ano, voltou a se destacar, marcando oito gols e terminando como artilheiro do Tourão no Campeonato Paulista sub-20. 
Com o meteórico destaque, logo atraiu os olhares de um dos parceiros da rede de clubes da empresa de energéticos e foi parar na Alemanha, no RB Leipzig. O clube alemão foi uma ponte de transferência para o Liefering, que funciona como o time B do Red Bull Salzburg. Com o rápido destaque na equipe de baixo, o brasileiro rumou para o time principal. Na Áustria foi muito feliz e conquistou a Österreichischer Meister (primeira divisão austríaca) e a ÖFB-Cup (Copa da Áustria). Agora joga pelo FSV Frankfurt, da Alemanha, mas está por empréstimo, pois pertence ao Hoffenheim.


Confira a entrevista com a jovem promessa brasileiraArena 303: A sua carreira começou no Guarulhos, mas você despontou no RB Brasil. Como foi foi esse início de trajetória ?Felipe Pires:  O começo da carreira foi muito proveitoso. Trabalhei bastante, mas tiveram muitas dificuldades. Não desisti e fiz um sub-17 (Campeonato Paulista) muito bom, com isso, ganhei a oportunidade de defender o RB Brasil, que foi onde me destaquei e fui para a Europa. 
Felipe Pires em ação com a camisa do Salzburg

Arena 303: No RB Brasil, você atuou pela Copa São Paulo em 2013, fez um gol, e no Campeonato Paulista Sub-20 fez 8 gols sendo o artilheiro da equipe. Mesmo com seu faro de gol aguçado, hoje você atua nos lados do campo. O que mudou e onde você prefere atuar ? 

Felipe Pires: Minha passagem foi bastante positiva no RB Brasil, que é um clube muito estruturado, com isso desfrutei dentro de campo. A equipe jogava em função de mim e eu marcava muitos gols. Jogava mais próximo do gol, entretanto, na Europa os treinadores me viam como um jogador de força que vinha de trás e fazia os gols. Gosto de atuar mais próximo do gol, mas essa mudança de posicionamento me fez muito bem, pois virei um jogador mais completo

Arena 303: Como foi a negociação para ir jogar na Áustria e quais dificuldades você encontrou no começo ?

Felipe Pires: Primeiro eu fechei para ir jogar na Alemanha, mas fui repassado para o Liefering, da Áustria. Lá fui muito bem, inclusive marquei gol na estreia. Fiz 10 gols em 20 partidas, além de ter distribuído oito assistências. Foi uma decisão muito acertada ter ido para a Europa.

Arena 303: O sonho de muitos jogadores é jogar a Champions League e você jogou na temporada 15/16, como foi essa sensação ?

Felipe Pires: Apesar de termos saído ainda nos playoffs, a sensação é indescritível. Aquela música, a organização e o ambiente são diferenciados. Tínhamos a classificação na mão após vencermos por 2x0 em casa, mas o Malmo conseguiu fazer 3x0 na Suécia e fomos eliminados. Foi dolorido, pois o clube deseja muito evoluir nessa competição e isso tem sido uma pedra no sapato.

Arena 303: Depois de títulos importantes na Áustria, você voltou para a Alemanha e atua no FSV Frankfurt, mas pertence ao Hoffenheim. Como está sendo esse novo desafio ? Você se espelha no Roberto Firmino ?

Felipe Pires: Graças a Deus eu tive a oportunidade de ser muito feliz na Áustria. Ganhei um Nacional e uma Copa, além de ter jogado a Champions, Agora o desafio é na Alemanha onde o futebol é mais competitivo. Nós estamos no meio da tabela, mas, independente, disso estou aqui para aprender e voltar para o Hoffenheim. Claro que o Firmino é um exemplo, principalmente por termos o mesmo empresário. Espero ter o mesmo sucesso, mas para isso tenho que trabalhar, pois ele já é realidade e eu sou promessa. 


Arena 303: Qual a maior diferença que você notou entre o futebol brasileiro e o europeu ? Quais foram as maiores dificuldades para se adaptar ? O racismo já atingiu você ?

Felipe Pires: A maior diferença que eu notei foi na marcação. Lá, a filosofia é diferente da adotada aqui no Brasil. Eu chego a correr 13 quilômetros por jogo. Tem partida que eu mais marco que ataco. Outra diferença é o estilo de jogo das equipes, pois mesmo com os grandes jogando com a bola no pé o tempo todo, a maioria das equipes jogam na bola longa e no Brasil é mais cadenciado. A língua e o frio me atrapalharam por muito tempo, mas já me acostumei com isso tudo. Em relação ao racismo, nunca sofri ou passei por algo desse tipo. São quase 3 anos de uma ótima recepção. 

Arena 303: Qual sua expectativa para o restante dessa temporada e para a próxima ?

Felipe Pires: Hoje, a minha expectativa, é somar o maior número de gols que eu puder e deixar o Frankfurt em uma boa posição na tabela para voltar bem ao Hoffenheim. Na próxima temporada, não quero ser emprestado para mostrar meu valor no clube e ir em busca de títulos com a equipe.

Arena 303: As Olimpíadas estão chegando, você acha que tem alguma possibilidade de participar do torneio, apesar de nunca ter sido chamado  ? O Dunga tem um histórico de "caçar jogadores", acredita nisso ?

Felipe Pires: Eu não vou descartar essa possibilidade, mas está muito longe. Não estou criando expectativas, mas o futebol é uma caixinha de surpresas. Ficaria muito feliz em defender meu país em busca dessa conquista inédita.

Arena 303:E em relação a Seleção Brasileira principal, você sonha com isso ? Teria algum problema em se naturalizar para atuar por outro país ?

Felipe Pires: Eu tenho esse sonho. Minha meta é daqui a uns dois ou três anos eu esteja lá, pois eu estou trabalhando para isso. Tenho vontade de ser reconhecido no meu país, principalmente, com uma Copa do Mundo no currículo. Minha preferência é o Brasil, mas se uma seleção como a Alemanha aparecer, eu pensarei com muito carinho.

Arena 303: Quais foram os melhores companheiros de ataque com quem você jogou ?

Felipe Pires: Cara, eu joguei com dois feras! O Jonathan Soriano, ídolo do Salzburg, e o Lucas Venuto, que hoje está no Áustria Wien. O Lucas é um irmão para mim, pois sou padrinho de casamento e tudo dele. O Soriano foi meu capitão no Salzburg e me deu muitas dicas.

Arena 303: Para encerrar, manda um abraço para a galera que curte o seu futebol e pediu essa entrevista via Twitter.

Felipe Pires: Quero agradecer a oportunidade de falar com a galera do Arena 303 e mandar um abraço para quem gosta do meu futebol e me acompanha. Tamo junto, Honorato e toda rapaziada que torce por mim. Obrigado de coração pela oportunidade! 


                              Jogador veloz e de ótima finalização.




01 março 2016

Leonardo, um leão que foi para o céu



No futebol, muitas vezes, jogadores vem e vão, usam clubes para ganhar dinheiro e não valorizam as camisas que vestem. Nos tempos atuais de China, Catar e outros países sem tradição no futebol, poucos jogadores viram ídolos de um clube brasileiro.
Muitos atletas se destacam por apenas um clube em sua carreira, ninguém sabe explicar o motivo, mas ele não rende com outra camisa. Um desses exemplos é Leonardo, atacante que fez história no Sport, e que faleceu dia 01/03/2016. 
De acordo com a médica do Hospital da Restauração, Fátima Buarque, que tem acompanhado Leonardo desde o início de sua internação, a morte do ex-atacante foi por falência múltipla dos órgãos.
 -Ele faleceu agora. Teve falência múltipla dos órgãos e não teve condições nem de fazer a hemodiálise hoje por conta do seu estado - disse ela.
Natural de Picos, no Piauí, foi na capital pernambucana onde ele mais brilhou e construiu toda a sua vida. Leonardo saiu para se aventurar no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em São Paulo, por exemplo, mas sempre retornava para onde era mais feliz: a Ilha do Retiro. 
Na famosa Ilha, ele fez inúmeros gols, marcou história e conquistou vários títulos, mas foi mais do que isso, foi paixão, reciprocidade e uma sintonia sem tamanho. 
Com a camisa rubro-negra foram 136 gols, o que o torna o terceiro maior artilheiro da história do Sport. Só perde para Traçaia e Djalma, que foram  nas décadas de 50 e 60, respectivamente, fizeram mais que isso. 
Alguns jogam marcam a trajetória do matador no Sport, e um deles é pela Copa João Havelange de 2000, quando o Leão massacrou o Atlético/MG por 6x0, no Mineirão, com direito a cinco gols de Leonardo. 
                          Atlético 0x6 Sport - (Vídeo: Paixão Rubro-Negra)
Outra marca que coloca Leonardo no topo dentro do clube é a de títulos conquistados. Ao todo são oito, com duas Copas do Nordeste (1994 e 2000) e seis Campeonatos Pernambucanos (1994, 1997, 1998, 1999 e 2000). O recordista de títulos com a camisa do Leão é Magrão, com oito no total.
O ídolo se vai, mas a lenda fica viva na memória dos rubro-negros!
c