Blogroll

               

24 março 2016

O eterno Johan Cruyff

Um homem de palavras fortes e um jogador de classe indescritível assim podemos descrever o maior jogador holandês de todos os tempos: Johan Cruyff.
Dentro de campo foi genial, revolucionário e tinha um futebol lindo de se ver. Moldou o futebol da sua forma e inspirou gerações.
Aos 68 anos após uma incessante luta contra o câncer no pulmão, o comandante do carrossel holandês, nos deixou.


Se, atualmente, há no futebol jogadores polivalentes que podem atuar sem posição fixa no campo, sem prejuízo de suas atuações individuais, muito se deve a este genial craque. A Holanda não foi campeã da Copa do Mundo de 1974, mas mudou a forma de ver e de posicionar os jogadores dentro de campo. Cruyff era inteligente, corria certo, se posicionava em lugares pouco explorados por outros jogadores, ou seja, tinha um pensamento a frente de sua geração. Fora de campo, também revolucionou, negociava seu próprio salário, seus benefícios e lutava pela melhoria das condições de trabalho para os jogadores.
 O chamado "futebol total" surgiu em volta de Cruyjff, um jogador com fome de jogo, que, com fome de bola, ia atrás no campo para marcar o adversário e tirá-la dele, com todas as condições para isso: tinha um fôlego privilegiado, era magro, sendo exímio no controle de velocidade e já mentalizando que jogadas poderia fazer antes mesmo de receber a bola. Não hesitava em orientar os companheiros: mesmo com a posse de bola, não parava de falar e ordenar o posicionamento dos colegas, controlando o ritmo e tática de sua equipe; tal como um maestro, conduzindo uma orquestra com constantes improvisações conforme a situação da partida; embora jogasse mais como um meia, parecia estar em todos os lugares, correndo pela ponta esquerda, caindo pelo meio, ordenando regulares trocas de posições." PLACAR.


Como treinador, continuou se reinventando e mudando o futebol. Com um início difícil no Ajax, sem os jogadores entenderem suas ideias, foi fazer história no Barcelona. Se o clube catalão é tudo isso que vemos hoje, uma parte tem que ser destinada ao genial holandês. Com uma metodologia baseada em três pontos: técnica, inteligência e caráter, mudou a forma de jogar, pensar e de administrar o Barcelona. Com os pensamentos de Cruyff, o clube catalão se moldou e, atualmente, a academia barcelonista conta com doze equipes, cada uma com até 24 jogadores. A maioria dos técnicos são licenciados pela UEFA para dirigir as categorias inferiores do Barça, consideradas as maiores produtoras de jogadores de alto nível, chegando a levar até 15 anos para formar um atleta.

Josep Guardiola, um dos grandes treinadores da história e um dos garotos levados diretamente por Cruyff ao time principal e também integrante do mesmo elenco campeão, sintetizou a metodologia do ex-técnico:
Cquote1.svg"os jogadores têm de pensar rápido e jogar com inteligência, sempre sabendo qual será o próximo passe (…). É assim que aprendemos a jogar e que o público espera que joguemos: de forma atraente, mas sem perder a eficiência (…). Cruijff (…) nos ensinou a jogar movimentando a bola rapidamente. Ele só usava jogadores de grande técnica. Quando procuramos por jogadores, ainda queremos essas qualidades"  Cquote2.svg


Johan Cruyff sempre será lembrado como um dos grandes da história do futebol, seja pela sua genialidade como jogador, suas fortes (nem sempre certas) palavras ou pelo legado que deixou dentro e fora das quatro linhas. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c