Blogroll

               

30 maio 2016

Série A: Seleção da 4ª rodada

A dupla Gre-Nal domina o Campeonato Brasileiro após quatro rodadas e estão na ponta da tabela. O Santa Cruz empatou fora de casa e continua no G-4.



GOLEIRO: Danilo Fernandes - Internacional

O Inter é vice-líder do Brasileirão graças a uma bela vitória na Vila Belmiro contra o Santos. Um dos responsáveis pelo triunfo foi o goleiro Danilo Fernandes que impediu, em diversas oportunidades, o empate santista.

LATERAL-DIREITO: Bruno - São Paulo

Bruno fez uma partida segura no clássico contra o Palmeiras e deu o passe para o gol de Paulo Henrique Ganso. Não foi tão ofensivo como de costume, mas soube ir "na boa"e ser importante na vitória do Tricolor.

ZAGUEIRO: Maicon - São Paulo

Maicon não perdeu uma contra o ataque palmeirense e se notabilizou pelo bom posicionamento no clássico.

ZAGUEIRO: Thiago Heleno - Atlético/PR

Fez algumas faltas desnecessárias, mas teve um papel de liderança fundamental para reorganizar o Furacão em busca dos três pontos.

LATERAL-ESQUERDO: Jorge - Flamengo

Além de marcar um golaço que deu a vitória ao Flamengo, Jorge foi um dos melhores jogadores em capo do Rubro-Negro. 

VOLANTE: Christian - Corinthians

O experiente volante estava esquecido no Timão, mas bastou aparecer uma crise para Christian ser titular e dá conta do recado. Fez excelente partida contra o Sport com uma transição entre defesa e ataque muito boa.

MEIA: Arrascaeta - Cruzeiro 

O meia uruguaio vem destoando no time do Cruzeiro. O elenco celeste passa por uma crise, mas Arrascaeta vem sendo o mais regular do plantel. Fez o gol que deu o empate no clássico contra o América/MG.

MEIA: Ganso - São Paulo

Cresceu demais de produção sob a batuta de Edgardo Bauza. Além de chegar na área e marcar gols, o meio-campista tem sido figura importante para segurar a bola, esperar os companheiros chegarem ao campo de ataque e controlar o jogo

ATACANTE: Marquinhos Gabriel - Corinthians

Muito participativo e voluntário, Marquinhos Gabriel pecou por perder muitas oportunidades de gol, mas foi recompensado com um golaço que selou a vitória do Corinthians contra o Sport.

ATACANTE: Ewandro - Atlético/PR

O jovem atacante comandou a vitória atleticana sobre o Figueirense no último sábado. De cabeça, abriu o placar no primeiro tempo e, na sequência, fez uma linda jogada individual antes de cruzar na cabeça de Thiago Heleno.  

ATACANTE: Éverton - Grêmio

Revelado pelo Fortaleza, Éverton já é uma realidade no Grêmio. O jovem foi fundamental na vitória sobre o Coritiba por 2x0, pois além de fazer o gol, fez linda jogada até sofrer o pênalti que originou o segundo.  

TÉCNICO: Tite - Corinthians

Foi pressionado pelos resultados ruins, mas já engrena sua segunda vitória consecutiva o Brasileirão. Sofreu com as investidas do Sport no primeiro tempo, mas soube ler a partida e fazer as mudanças necessárias para sair com três pontos do Recife.

Série B: Seleção da 4ª rodada

Após quatro rodadas, dois times continuam 100% na competição: Vasco e Atlético/GO dividem a liderança.  G4 é completado por Avaí e Brasil de Pelotas, enquanto o Sampaio Corrêa amarga a lanterna sem nenhum ponto. Outro time que ainda não venceu é o Joinville.



GOLEIRO: Juliano - CRB 

O Criciúma pressionou de todo jeito, mas o CRB que saiu com a vitória, principalmente, pela grande partida de Juliano que fez pelos menos quatro defesas importantes. 

LATERAL-DIREITO: Wender - Brasil de Pelotas

O Xavante faz um consistente início de Série B e o bom empate contra o Goiás, fora de casa, passou pela segurança defensiva de Wender. 

ZAGUEIRO: Lino - Atlético/GO

O Atlético/GO segue na cola do Vasco com 100% de aproveitamento e isso se deve a solidez defensiva do Dragão. Contra o Vila Nova, Lino foi peça chave para segurar o impeto do rival e trazer mais três pontos para casa. 

ZAGUEIRO: Rafael Pereira - Náutico

O Náutico não teve dificuldades para bater o Sampaio Corrêa por 5x0. As únicas investidas do time maranhense eram interceptadas por Rafael Pereira. 

LATERAL-ESQUERDO: Bruno Pacheco - Bragantino 

A primeira vitória do Bragantino teve toque fundamental do lateral-esquerdo Bruno Pacheco. O atleta fez o primeiro gol e deu passe para outro na vitória por 2x1 sobre o Tupi/MG.

VOLANTE: Pedro Bambu - Atlético/GO

O Vila Nova começou o jogo em cima do Dragão, então coube a Pedro Bambu segurar as pontas e organizar o meio-campo da equipe. Após fazer uma grande partida, foi coroado com o gol da virada no fim do jogo que manteve os 100% de aproveitamento do Dragão. 

MEIA: Felipe Garcia - Brasil de Pelotas

Contra o Goiás, na última sexta-feira, anotou seu quinto gol em cinco jogos e mostrou como é importante para o time pelotense. Infernizou a defesa esmeraldina e quase marcou o gol da vitória.

MEIA: Luidy - CRB

O melhor jogador do CRB e um dos melhores meias da competição. Com apenas 19 anos, Luidy vai mostrando que pode ser muito importante na caminhada do Galo na Série B. Contra o Criciúma marcou um gol e foi importante na manutenção do resultado.

MEIA: Nenê - Vasco

Talvez o melhor meia atuando no futebol brasileiro, Nenê faz grande temporada e destoa da maioria dos times da Série B. O craque vascaíno foi responsável por decidir o jogaço entre Vasco e Bahia que terminou 4x3 para os cruz-maltinos. 

ATACANTE: Roni - Náutico

Não fez gol na goleada do Náutico por 5x0 sobre o Sampaio, mas participou diretamente de quatro gols da equipe. 

ATACANTE: William Batoré - Avaí

William marcou três dos quatro gols do Avaí contra o Ceará e botou o Avaí no G4 da competição. Fez o papel de centroavante e nas três chances que teve botou na rede.

TÉCNICO: Marcelo Cabo - Atlético/GO

Marcelo Cabo soube absorver o mau momento na partida quando o Vila Nova vencia e fez as mudanças necessárias para que o Atlético/GO mantivesse os 100% na competição. 

Com gol na estreia, Gabigol entra em uma seleta lista

Apesar dos pesares, ser convocado para a Seleção Brasileira ainda é uma honra para os atletas. Alguns grandes jogadores nunca renderam vestindo a amarelinha o que faziam em seus clubes, mas outros, já no primeiro jogo, mostraram que seriam peças fundamentais na seleção. 
Gabriel Barbosa ou Gabigol marcou o segundo tento na vitória sobre o Panamá por 2x0 e entrou nessa lista.


Batida na bola tirando do goleiro para marcar seu primeiro gol na Seleção. 

- Neymar 



Neymar era aclamado para ir a Copa do Mundo de 2010, mas Dunga preferiu não leva-lo. Após o fracasso na África do Sul, Dunga foi demitido e Mano Menezes assumiu a seleção com a responsabilidade de renovar e formar uma base para a Copa do Mundo em casa e essa base tinha como pilar o jovem atacante do Santos, Neymar. 
Na sua estreia, o então camisa 11 marcou de cabeça na vitória sobre os Estados Unidos por 2x1.

- Pelé



Pelé estreou pela Seleção em 1957 e marcou logo um gol contra a Argentina. O Brasil estava perdendo por 2x0 até que o Rei estreou e já deixou sua marca, um ano antes da Copa do Mundo conquistada pelo Brasil. 


- Zagallo 




Zagallo fez seu primeiro jogo em abril de 1958, pouco antes da Copa do Mundo, e fez dois gols na vitória por 5 a 1 sobre o Paraguai, também no Maracanã.

- Rivaldo 



Em 1993, Rivaldo estreava pela Seleção Brasileira com gol. Branco cobrou escanteio com perfeição e o meia escorou de cabeça para dá a vitória em cima do México por 1x0. 

Entre os jogadores que não chegaram a vencer uma Copa do Mundo, mas fizeram gols em sua estreia na Seleção estão Zico, em 1976, contra o Uruguai; Luís Fabiano, em 2003, numa vitória sobre a Nigéria; e Alexandre Pato, numa vitória por 1 a 0 contra a Suécia, em 2008.
Antes da era Pelé, Leônidas da Silva também marcou na estreia. Em 1932 fez os dois gols da vitória por 2 a 1 sobre o Uruguai, então o campeão mundial, em pleno estádio Centenário, em Montevidéu.
Tirando Alexandre Pato, todos tiveram belas carreiras na seleção e disputaram Copa do Mundo. 




28 maio 2016

As finais de Liga dos Campeões no San Siro

 O San Siro é aquele tipo de estádio que tem uma mística diferente e que todo mundo quer conhecer. A casa do Milan e da Inter sediou outras três finais de Champions League.
A final entre Real Madrid e Atlético marcará o quarto embate que vale a taça no San Siro. 




Internaziole x Benfica - 64/1965

A Inter era a atual campeã e isso lhe concedia o mérito de entrar direto nas oitavas de final e o Benfica já tinha batido na trave na temporada 62/1963, contra o Milan. A força do Catenaccio, além da capacidade Física e mental do time de Heleno Herrera apareceria, a equipe venceu por 1 X 0, gol do brasileiro Jair, e mais uma taça foi para as mãos Neruazzuris.



 Melhores momentos da primeira final de Champions no San Siro.


Fayenoord 2x1 Celtic - 69/1970

A segunda decisão no San Siro foi o duelo entre duas equipes "alternativas". Fayenoord e Celtic fizeram um jogo cheio de alternativas. O time escocês já tinha um título da competição e os holandeses tentavam o título inédito.
Os escoceses abriram o placar aos 30 minutos com um gol de Tommy Gemmell, mas dois minutos depois,  Rinus Israël empatou. O jogo terminou empatado, e foi para a prorrogação. Faltando quatro minutos para o fim, Kindvall marcou para o Feyenoord, dando o primeiro título da história da Liga dos Campeões a uma equipe holandesa.

 Melhores momentos do título do Fayenoord



Bayern x Valência - 00/2001

A última final no San Siro foi em 2001 quando o Bayern sagrou-se campeão ao bater o Valência nos pênaltis. 
Após um empate por 1 x 1 no tempo normal (Effenberg marcou para os alemães ; Mendieta para os Epanhóis), o Gigante da Baviera bateu o Valencia po 5 X4 nos pênaltis. O goleiro Oliver Kahn foi o grande herói da final.


                                 
 


Real Madrid e Atlético de Madrid escreverão uma nova história nesse estádio que anda afastado das grandes competições por causa da ausência de Milan e Inter.

Simeone, a loucura necessária no Atlético de Madrid

O Atlético de Madrid sempre foi um clube tradicional, mas amargou temporadas de esquecimento até cair para a segunda divisão do futebol nacional. O clube passou por más administrações e técnicos que não conseguiam impor um estilo de jogo que pudesse levar os Colchoneros de volta a rota dos títulos. 

23 de dezembro de 2011, a diretoria do Atlético de Madrid resolveu demitir Gregório Manzano, que, durante cinco meses, não conseguiu definir uma tática e dar um padrão jogo à equipe. Eliminações precoces e um estilo de jogo que não agradava foram cruciais para que o treinador não tivesse mais tempo a frente do clube.

Os diretores não achavam um nome no mercado que o salário ficasse no teto do clube e que a torcida aprovasse até que os espanhóis resolveram apostar em um ídolo do clube dentro de campo: Diego Simeone. El Cholo foi o melhor presente de Natal que a torcida do Atlético de Madrid poderia ter, pois o treinador mudou a história do clube e consegue bater de frente com Barcelona e Real Madrid mesmo com um orçamento inferior.




Além de influenciar dentro das quatro linhas, Simeone mudou e moldou o jeito do Atlético comprar e vender seus jogadores. O treinador junto a uma equipe de olheiros passou a garimpar o mercado para comprar jogadores baratos e os vender por um preço bastante salgado. 

No comando do clube, o técnico conseguiu conquistar quase todo que um clube pode ganhar. Desde a sua chegada, no final de 2011, El Cholo conquistou uma Liga Europa, um Campeonato Espanhol, uma Copa do Rei e as Supercopas espanhola e europeia. 

Em 2014, quase conquistou a Champions League ao bater na trave e perder para o Real Madrid na final ao levar o gol de empate nos minutos finais. 

O revolucionário

O segredo dos bons resultados na atual temporada passa, em partes, pela forte marcação no meio campo, que desarma à rodo e aciona os contra-ataques. A marcação pressão no campo adversário, principalmente em jogos decisivos, gera um cenário de desconforto ao rival. O Atlético adora jogar sem a bola, mas sabe que tem obrigação. Executa contra-ataques à perfeição e se defende com grande aplicação tática. Personalidade e raça são as principais características da equipe.Além da obediência tática dos Colchoneros, a entrega dentro de campo é crucial para que o esquema montado por Simeone dê certo. 

O Atlético não dá espaço para o adversário respirar. Foi assim que eliminou o favorito Barcelona. (Taticamente Falando)

 Após uma quase eliminação nas oitavas de fina para o PSV, Simeone soube se reinventar com as mesmas peças que tinha disponível em seu plantel e eliminou dois favoritos ao título nas fases seguinte: Barcelona e Bayern. Contra o Real Madrid enfrentará um time motivado, mas não tão difícil de bater quanto os outros que já eliminou.


27 maio 2016

Série A: Seleção da 3ª rodada

O Santa Cruz continua surpreendendo nesse início de Campeonato Brasileiro com destaque para o atacante Grafite. Além disso, o Grêmio vai se acertando na temporada e venceu o Atlético/MG, no Independência, por 3x0 com show de Luan. 




Goleiro: Fernando Prass - Palmeiras

Com defesas pontuais e impedindo que o Fluminense ameaçasse o Palmeiras no placar, Fernando Prass foi o melhor goleiro da rodada.

Lateral-direito: Fágner - Corinthians 

Sempre seguro e regular, Fágner foi peça fundamental no esquema de Tite para a fácil vitória do Corinthians por 3x0 sobre a Ponte Preta.

Zagueiro: Vitor Hugo - Palmeiras

Neutralizou o Fred e mostrou tranquilidade na saída de bola. No ataque, foi perigoso até marcar seu gol de cabeça.

Zagueiro: Pedro Geromel - Grêmio

Seguro, o experiente zagueiro foi um dos pilares para a maiúscula vitória do Grêmio sobre o Atlético/MG em pleno Independência. 

Lateral-esquerdo: Marcelo Oliveira - Grêmio

 O lateral não é muito de atacar e se notabilizou por ser consistente na defesa. Contra o Galo, Marcelo Oliveira marcou um golaço e fez um papel sublime na contenção. 

Volante: Alan Santos - Coritiba

O volante fez uma notória partida contra o São Paulo e foi recompensado com um gol de cabeça. Vários desarmes e uma saída de bola qualificada marcaram a partida do volante.

Meia: Hyoran - Chapecoense

A Chapecoense quase saiu com três pontos do Rio de Janeiro e muito se deve a bela partida do meia Hyoran. O jovem marcou um golaço de falta e ditou o ritmo do jogo.

Meia: Guilherme - Corinthians

O atleta vinha sendo contestado, mas deu a volta por cima e fez uma grande partida contra a Ponte Preta. Não se escondeu do jogo e mostrou que ainda pode ajudar o Timão, além disso foi coroado com uma pintura.

Atacante: Keno - Santa Cruz

O Santa Cruz vai fazendo um surpreendente início de Brasileirão e um dos destaques é o atacante Keno. Rápido e mortal, vem se notabilizando por suas assistências e gols. Contra o Cruzeiro não foi diferente.

Atacante: Luan - Grêmio

O jovem atacante fez uma partida impecável contra o Atlético/MG e mereceu nota máxima nessa edição. Dois gols e uma participação efetiva durante toda a partida marcaram a bela partida do avançado gremista.

Atacante: Grafite - Santa Cruz

A sensação do início do Brasileirão é o experiente atacante Grafite. Com 6 gols em 3 jogos, o atleta foi o grande destaque na goleada sobre o Cruzeiro. 

Técnico: Roger - Grêmio

O Grêmio chega a terceira rodada encabeçando a tabela e sem ter sofrido gols, mesmo enfrentando Corinthians e Atlético – campeão e vice da temporada passada – fora de casa. Além do Flamengo em seus domínios.
Controle no Horto com 40% de posse e um contra-ataque mortal montado pelo treinador. 

26 maio 2016

Série B: Seleção da 3ª rodada

A partir dessa rodada formaremos as seleções das séries A e B do Campeonato Brasileiro. Começamos com a terceira rodada da segunda divisão com destaque para Nenê, do Vasco, que fez uma partida impecável e deu mais três pontos ao Cruz-maltino. 

A terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B ficou marcada por mais uma vitória de Vasco e Atlético-GO, que lideram a competição com 100% de aproveitamento. 



Goleiro: Agenor - Joinville 

O arqueiro do time catarinense salvou o JEC de tomar uma sonora goleada do Bahia, em Salvador. Apesar da derrota por 1x0, Agenor foi decisivo para que o placar não fosse mais elástico. 
O goleiro já acertou sua ida para o Sport.

Lateral-direito: Ezequiel - Criciúma

O lateral do Criciúma se destaca por sua regularidade e chegada ao ataque. Na vitória maiúscula do Tigre sobre o Goiás, o ala deu uma assistência e não deixou sua defesa desguarnecida.

Zagueiro: Lino - Atlético/GO

O Dragão continua 100% na Série B e isso se deve a sólida defesa montada pelo treinador Marcelo Cabo. O defensor foi responsável por parar o impetuoso ataque do Ceará, além de neutralizar as jogadas áreas para Rafael Costa,e fez isso com maestria. 

Zagueiro: Rodrigo- Vasco

O zagueiro vai vivendo o seu melhor momento da carreira e ajudando o Vasco a se manter invicto na temporada. O Cruz-maltino é líder da competição e muito se passa pela confiança e bom futebol do defensor vascaíno. Na vitória por 2x0 sobre o Vila Nova, o zagueiro foi seguro como de costume.

Lateral-esquerdo: Régis - Luverdense 

Nos últimos anos, o Luverdense vem se notabilizando por formar elencos bons e baratos para fazer campanhas seguras na Série B. Nesse bom começo de competição, o lateral-esquerdo Régis se destaca por sua ofensividade. Além e saber defender bem, o lateral consegue criar boas jogadas de ataque, como foi no gol. Ele passou por cinco jogadores, antes de deixar o seu.

Volante: Gabriel Saciloto - Tupi

A maior surpresa da rodada foi a goleada do Tupi em cima do Paysandu por 5x1 e um dos pilares desse baile do Galo Carijó foi o volante Gabriel Saciloto que além de anular os meias do Papão, deu três assistências para gols. 

Meia: Nadson - Paraná

Abriu o começo da vitória sobre o Sampaio Corrêa, por 2 a 1, em São Luis, no Castelão. Além disso participou do segundo gol, marcado por Robson. Comanda o Paraná nas principais ações ofensivas.

Meia: Nenê - Vasco

O craque da rodada e um dos melhores jogadores do pais, Nenê vem se notabilizando pelo jogo vistoso e pela regularidade. Em Brasília, fez os dois gols da vitória vascaína sobre o Vila Nova.

Atacante: Keirrison - Londrina

Após sofrer com a perca do filho e ser dispensado do Coritiba, o atacante Keirrison tenta ressurgir no futebol pelo Londrina. O atacante marcou o único gol da importante vitória do Tubarão sobre o Náutico. 

Atacante: Ramon - Brasil de Pelotas

Aproveitando sua velocidade, o atacante Ramon participou dos dois gols da vitória do Brasil sobre o Bragantino por 2 a 0. No primeiro tempo, foi à linha de fundo para servir o companheiro Felipe Garcia, que completou o cruzamento de cabeça. Na etapa final, o próprio Ramon definiu e marcou o segundo gol do jogo.

Atacante: Hernane Brocador - Bahia

O Bahia venceu o Joinville por 1x0 com gol do Brocador e somou os três pontos dentro de casa. Com uma muralha no gol do JEC, o Bahia teve dificuldades para balançar as redes, mas o atacante mostrou seu faro de gol ao fazer o tendo da vitória.,

Técnico: Ricardo Drubscky - Tupi

No resultado mais expressivo da rodada, o Tupi não tomou conhecimento e goleou o Paysandu, por 5 a 1, em Juiz de Fora. Placar elástico e que aconteceu devido a ousadia do técnico Ricardo Drubscky, que mesmo diante de um time tradicional e bem organizado apostou na ofensividade para sair com os três pontos.  

25 maio 2016

Os clubes brasileiros não conhecem o mercado sulamericano


"Flamengo demonstra interesse em Donatti (Rosario Central) e Arturo Mina (Independiente del Valle)"

"Palmeiras próximo de acertar com Montoya (Rosario Central)"

"Internacional tenta a contratação de Nico Lopez (Nacional-URU)"

Essas e tantas outras especulações são destaque nos veículos esportivos brasileiros nos últimos dias, todos são bons jogadores e devem fortalecer muito esses clubes. Ambos tem em comum o fato de terem sido destaque na atual libertadores. Donatti até chegou a ser sondado pelo Flamengo no inicio do ano, mas foi preterido por Muricy, segundo o técnico rubro negro o zagueiro argentino é um "rebatedor nato", pois é, o rebatedor terminou a libertadores com 4 gols marcados, mesmo número de gols que o atacante Lucas Pratto. 

Casos como esse de Donatti não são fatos isolados no nosso futebol, assim como ele Luis Suarez também já foi deixado de lado pelo Flamengo, em 2006 o atacante uruguaio foi "barrado" na gávea, acabou indo pro Ajax, e o resto da história vocês já sabem. Pois bem, quem me conhece sabe que sou um profundo admirador do futebol sulamericano, em geral gosto do estilo de jogo e das hinchadas, não é de hoje que essa simbiose me encanta e me faz procurar cada dia mais informações e conhecimento sobre nossos vizinhos. Por isso posso afirmar sem nenhum constrangimento: os clubes brasileiros não dão o devido merecimento aos nossos hermanos, às vezes parecem até agir com certo desdém sobre o assunto. 

Já com no futebol argentino o caso é diferente, vire e mexe eles "descobrem" alguma joia em suas fronteiras. James Rodríguez, antes de ser destaque na Copa do Mundo de 2014, brilhou no Porto, porém foi preciso que o atual camisa 10 do Real Madrid fosse um dos destaques do Banfield, no título argentino de 2009, os argentinos foram buscar o colombiano no Envigado da Colombia. Falcão García é outro exemplo, o River Plate foi buscá-lo no Millionarios da Colombia, destaque no clube argentino "El Tigre" logo foi vendido para o Porto. A lista com casos como esses é enorme, não caberia apenas em um texto. Os clubes brasileiros precisam enxergar o mercado sulamericano antes da Libertadores, precisam entender que o futebol vai além das porteiras tupiniquins.

23 maio 2016

Diego "El Príncipe" Milito

Milito nos braços da torcida


Chegou ao fim, na noite do último sábado (21), a carreira de um dos maiores centroavantes do futebol argentino. Diego Alberto Milito, e sua camisa 22 ficarão para sempre eternizados na história e no coração da torcida racinguista. "El príncipe" se aposentou no clube de seu coração, e recebeu todas as honrarias que um grande ídolo merece. 

A trajetória do eterno camisa 22 com "La Acadê" começa lá em 1999, o então jovem atacante com faro de gol apurado começava a se destacar, mas foi em 2001 que ele brilhou pelo clube de Avellaneda. Seus gols ajudaram a tirar o clube de uma das maiores secas de títulos de sua história, desde 1966 o clube não levantava uma taça nacional. Milito fez parte desse conto. Se destacou e como acontece com todo grande jogador, logo recebeu propostas para sair do Racing, o clube aceitou uma oferta do Genoa e vendeu sua joia. 

Milito em sua primeira passagem pelo Racing

Na europa, Diego passou por Genoa, Zaragoza e Internazionale, conseguiu maior destacou no clube de MIlão, foi campeão da Champions em 2010 marcando os dois gols da final diante do Bayern de Munique, título que os italianos não conseguiam desde 1965, Milito parecia estar marcado para quebrar longos jejuns de conquistas no futebol. Com a sensação de dever cumprido no futebol internacional ele resolveu voltar para a Argentina, claro que o destino não seria outro senão a antiga casa, o Racing o acolheu de braços abertos, E o "príncipe" não fez questão alguma de cifras astronômicas, chegou a declarar que isso não eram impedimento algum: "Pongan la cifra ustedes. Eso no es un impedimento". Ali ele reconquistava o coração da hinchada celeste.

O belo enredo entre Milito e Racing teve sequência com o título argentino conquistado em 2014, curiosamente quase quinze anos após a conquista de 2001, na qual Diego fez parte, desta vez como capitão e principal nome da glória alcançada.



O que Milito fez pelo Racing foi um gesto bonito de agradecimento e respeito, soube reconhecer a importância do clube no seu crescimento profissional, casos como o dele são recorrentes no futebol portenho, e mostram que o dinheiro não deve ser maior que a gratidão.




                                               



21 maio 2016

Milan e Juventus: História e Camisa Pesada na Final da Copa Itália

Neste sábado, Milan e Juventus se enfrentam pela final da Copa Itália, a segunda maior competição do futebol italiano. As equipes chegam para esse confronto em momentos bem distintos, pois a equipe de Turim vem um pentacampeonato na Série A TIM, enquanto os Rossoneri vêm de mais uma péssima campanha no campeonato, terminando em sétimo.

Essa vai ser a quarta vez que as equipes duelam o título da Copa. Nas temporadas 41/42 e 89/90, a Velha Senhora levou a melhor, já o Milan, foi campeão na temporada 72/73. No cômputo geral, a Juventus tem 10 títulos, sendo a maior vencedora do torneio, e o Milan tem apenas cinco.

Para o duelo de logo mais, o Milan chega pressionado após uma péssima temporada na Série A TIM. Com problemas administrativos, prestes a ser vendido para um grupo Chinês, o clube rossonero não conseguiu terminar o torneio no grupo que vai para as competições europeias, ficando na sétima colocação, atrás até o pequeno Sassuolo. A Copa Itália é a chance que a equipe tem em voltar ao cenário internacional, já que o título garante vaga na Liga Europa.

Diferente da crise que vive o Milan, a Juventus chega a final com a moral de ser a atual pentacampeã italiana e também a atual campeã da Copa da Itália. Por todas essas conquistas, os Bianconeri são os grandes favoritos a levantar mais uma vez a taça, o que seria a 11ª de sua história.

Embora a última final entre as equipes na Copa Itália tenha dado Juventus, o último encontro entre os rivais em uma disputa decisiva o Milan levou a melhor. Foi na decisão da Champions League da temporada 2002/2003, quando os Rossoneri acabaram conquistando o sexto título europeu de sua história na disputa de pênaltis.     



E hoje, quem leva a melhor? Façam suas apostas e buon gioco a tutti!                

20 maio 2016

A expectativa do Fortaleza para o início da Série C

Mais uma Série C se inicia para o Fortaleza Esporte Clube e os torcedores já estão na expectativa. Segunda-Feira, o tricolor enfrenta o River-PI na Arena Castelão com os portões fechados devido a uma punição.

Nos últimos 2 anos, a fase classificatória da Série C não mostrou dificuldade para o clube. Mesmo sendo o time mais qualificado e com a  melhor campanha da fase classificatória ,o Leão foi eliminado no tão famoso mata-mata, dentro de casa, e amarga oito anos na famigerada terceira divisão. Mas esse ano a expectativa de um tão sonhado acesso aumenta, principalmente, pela consistência que o Leão vem apresentando. Com a chegada do treinador Marquinhos Santos e de um crescimento dos jogadores nos âmbitos individual e coletivo, o Fortaleza se sagrou Bi-Campão estadual e nesta semana eliminou o Flamengo da Copa do Brasil com duas vitórias por 2x1 aumentando ainda mais a ansiedade da torcida. 




Essa temporada promete ser equilibrada na Série C, pois times de tradição estarão juntos ao Fortaleza no Grupo A, como Remo, ABC e America-RN. Já no Grupo B Portuguesa-SP, Guarani-SP, Juventude, Boa Esporte, Botafogo-SP, Macaé e Mogi Mirim são alguns dos participantes que farão frente aos classificados do Grupo A. Muitos já são bastante conhecidos e outros como Boa e Macaé estão vindo de Série-B.

Apesar do equilíbrio e da tradição dos rivais,  o Fortaleza entra mais uma vez como favorito para a competição, principalmente, por conta das atuações convincentes do time com a chegada de Marquinhos Santos. Ele que é a grande esperança da torcida tricolor para esse sonhado acesso. Os próprios jogadores rasgam elogios ao treinador dando para ele quase que toda a porcentagem para o bom desempenho que o time está desempenhando em campo.

A diretoria trabalha por fora para reforçar a equipe, pois o campeonato é longo e precisa não somente de um time e sim de um bom plantel para repor quando preciso. A torcida ainda espera ver a participação do lateral-direito Railan, o meia Natan e do atacante Ronaldo que foram os últimos a chegar, mas ainda não entraram em campo. Embora tenham chegado esses reforços, a torcida sabe que o elenco ainda carece de algumas peças e que a experiência dos últimos anos calejaram os adeptos. 

Apesar de ter vencido o Flamengo e não ter perdido para o Ceará, a principal prova para o trabalho de Marquinhos Santos será na Série C, pois teremos times mais sedentos por vitórias e chegando ao ápice de seus rendimentos. A formação que o treinador usará ainda padece na cabeça dos tricolores, se será o esquema já conhecido 4-5-1 só com Anselmo no ataque ou se ele vai mudar tirando um dos que atuam no meio para colocar Juninho ou até mesmo Daniel Sobralense para fazer dupla com Anselmo, tendo ainda também o volante Corrêa que está voltando aos poucos de uma fratura no ante-braço, o volante que é muito bem quisto pela torcida, será que retoma sua vaga no meio tricolor? O time está encaixado, mas é sempre bom ter peças que pode suprir a ausência de algum dos titulares. 

Enfim, são respostas que só teremos ao decorrer da competição, mas no 4-5-1 ou 4-3-3, com Corrêa no meio ou não, o que verdadeiramente a torcida do Fortaleza sonha é com o tão esperado acesso.




Essa é a imagem que a torcida espera ver ao final da Série C

16 maio 2016

O último brasileiro vencedor da Chuteira de Ouro

Luis Suárez venceu a disputa com Cristiano Ronaldo e levou a Chuteira de Ouro, que premia o maior artilheiro das ligas europeias. 
Muitos falam que o Brasil não para de revelar talentos, mas não tem uma administração que saiba aproveita-los, entretanto uma coisa é unanimidade: nós não produzimos mais centroavantes de alto nível. 


Jardel com a Chuteira de Ouro conquistada em 2002. 


A prova de que não revelamos mais 'camisas 9' de ponta é que a última vez que um brasileiro conquistou a chuteira de ouro foi no longínquo ano de 2002 quando o cearense Jardel terminou a temporada com 42 gols pelo Sporting 




 Na temporada 01/2002, Jardel marcou 42 gols com a camisa do Sporting.


Jardel coleciona títulos por Vasco, Grêmio, Porto, Galatasaray e outros tantos clubes, além disso ficou marcado por fazer gols em profusão e ser um especialista em cabeçadas. Na temporada 01/2002, o atleta não conseguia viver longe do álcool e foi preterido por Felipão, quando o Brasil conquistou o penta. Mesmo com esses problemas, o centroavante foi artilheiro da Europa pela segunda vez na sua carreira e trouxe a última chuteira de ouro para o Brasil. 
Na temporada 98/1999, o cearense havia conquistado o prêmio quando atuava no Porto ao marcar 36 gols com a camisa dos azuis. 
Pelo Sporting, o atacante marcou 67 gols em 62 partidas e era companheiro de ataque da até então promessa, Cristiano Ronaldo. 
O luso é o maior vencedor do prêmio com quatro conquistas.





13 maio 2016

GUIA DA SÉRIE B- Saiba tudo sobre os participantes

Vai começar o Campeonato Brasileiro da Série B e as equipes lutam pelo acesso a Série A. Do Norte ao Sul do Brasil, 14 estados estão representados nos 20 clubes da Série B de 2016 e o Vasco disputará pela terceira vez o certame. Das 20 agremiações, 17 já disputaram a Série A. 

Última vez que cada equipe participou da Série A

2015 – Avaí, Goiás, Joinville e Vasco
2014 – Bahia e Criciúma
2013 – Náutico
2012 – Atlético/GO
2011 – Ceará
2007 – Paraná
2005 – Paysandu
1998 – Bragantino
1986 – Sampaio Corrêa
1985 – Brasil de Pelotas e Vila Nova
1984 – CRB
1982 – Londrina
Nunca disputaram a elite: Luverdense, Oeste e Tupi



Atlético/GO

Após ser eliminado pelo Anápolis na semi-final do Campeonato Goiano e na primeira fase da Copa do Brasil pelo Ypiranga/RS, o Atlético/ GO chega sob olhar de desconfiança da sua torcida. Após atingir a Série A e permanecer até 2012, o Dragão estagnou e quase voltou para a Série C em alguns anos. Apesar da eliminação na semifinal do Campeonato Goiano, não houve grande reformulação. A equipe aposta no treinador Marcelo Cabo, que estava no Resende, e no faro de gol de Júnior Viçosa. 
Na temporada, a equipe marcou 21 gols e sofreu 13 tendo vencido 10 partidas, além de mais cinco derrotas e três empates. 

Destaque: Márcio - Goleiro
Artilheiro: Junior Viçosa
Total a percorrer com deslocamentos: 43.090 Km
Estádio: Serra Dourada

Avaí 

O Avaí vem sofrendo com uma grave crise financeira nos últimos anos. Mesmo estando na Série A, a equipe não tinha um orçamento tão alto culminando no rebaixamento no ano passado. No estadual, o clube começou bem, mas não manteve o embalo e acabou brigando para não cair. Na Copa do Brasil, após passar com dificuldades pelo Operário/MT, o Leão sucumbiu ao Bragantino e foi eliminado na segunda fase e na Primeira Liga parou ainda na fase de grupos. O Leão inicia o torneio sem Marquinhos, que se recupera de uma cirurgia, mas conta com a experiência de William no setor ofensivo e a qualidade de Renan no gol em uma equipe reformulada e cheia de caras novas.

Destaque: William Batoré - Atacante
Artilheiro: William Batoré - 7 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 49.128
Estádio: Ressacada

Bahia

O Bahia quer a todo custo o acesso para a Série A. Após bater na trave no ano passado, o Leão quer mais que o acesso; quer o título. Após fracassar no ano passado, o Tricolor montou um time mais forte neste ano. Marcelo Lomba, Renato Cajá, Thiago Ribeiro e Hernane - atletas que disputaram a Série A do ano passado - são os principais nomes comandados por Doriva. A torcida deve abraçar o projeto e ter uma das melhores médias do certame. Apesar de ter ficado com o vice campeonato do Campeonato Baiano, a torcida está empolgada para o início da Série B. Na Copa do Nordeste, o Esquadrão de Aço foi eliminado pelo campeão Santa Cruz nas semi-finais. Na Copa do Brasil, está na segunda fase e empatou o jogo de ida com o América/MG por 0x0. 

Destaque: Hernane Brocador - atacante
Artilheiro: Hernane Brocador - 10 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 54.765 Km
Estádio: Fonte Nova

Bragantino 

O Massa Bruta brigou pelo acesso na temporada passada e quer repetir a dose este ano. Após fracassar na Série A2 do Paulista e não ficar com o acesso após ter feito a melhor campanha na primeira fase, a equipe quer surpreender e buscar o acesso a Série A depois de 18 anos. Na Copa do Brasil, o Bragantino eliminou o Brasília e o Avaí para ser o primeiro classificado a terceira fase do torneio. Um ponto positivo é que a equipe será a que menos viajará na Série B.

Destaque: Thiago Santos - atacante
Artilheiro: Thiago Santos - 12 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 39.064 Km
Estádio: Nabib Abi Chedid

Brasil de Pelotas

Após conquistar o acesso da Série C, o Xavante tem os pés no chão e vai em busca da permanência na Série B. O rubro negro aposta no caldeirão que sua torcida faz para somar pontos importantes. Desde 2009, o Brasil é o primeiro clube gaúcho a disputar a Série B e sua última aparição foi em 1985 quando fez um campanha histórica. No estadual desse ano, o Xavante foi eliminado nas quartas de final para o Grêmio. Para a disputa, contratou três jogadores: o volante Marcão, o lateral-esquerdo Marlon e o atacante Siloé, ex-Ceará, além de ter renovado contrato com o meia Marcos Paraná.

Destaque: Marcos Paraná - meia
Artilheiro: Nena - 3 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 57.374 Km
Estádio: Bento de Freitas

Ceará 

O Ceará sempre entra na Série B como um dos favoritos, mas sua campanha pífia no ano passado e o começo irregular nessa temporada deixam o torcedor com uma pulga atrás da orelha. Após um começo de ano promissor com o título da Taça Asa Branca em cima do Flamengo, o Vovô ficou de fora das finais do estadual e da Copa do Nordeste. De quebra não disputará a competição regional no ano que vem. Lisca foi embora e Sérgio Soares assumiu o comando técnico do Vozão. Após um período de inatividade sem jogos, o Ceará venceu o Joinville, fora de casa, por 1x0 pela Copa do Brasil e deu um grande passo para avançar de fase. A diretoria dispensou alguns nomes e contratou outros como o experiente zagueiro Antônio Carlos. Na linha de frente, irá contar com Rafael Costa e Assisinho (Bill, artilheiro do Vovô em 2014 com 24 gols, deve começar o campeonato como opção na reserva). Um ponto negativo para o Alvinegro são as longas viagens. O Vovô será a equipe que mais viajará na competição.

Destaque: Rafael Costa - atacante
Artilheiro: Rafael Costa - 12 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 73.668 Km
Estádio: Arena Castelão

CRB

O CRB vem com um pensamento diferente para essa Série B, pois o clube regatiano quer muito mais que brigar para não cair. O clube alagoano quer voltar a Série A após 32 anos de ausência. Após inaugurar o novo Centro de Treinamento, o Galo quer fazer valer o investimento. Na estadual, a equipe foi bicampeã e na Copa do Nordeste bateu no Sport e parou nas quartas de final.  Na Copa do Brasil eliminou o Ivinhema na primeira fase e perdeu o jogo de ida para o Vasco por 1x0 no Rei Pelé. 

Destaque: Neto Baiano - atacante
Artilheiro: Lúcio Maranhão- 10 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 62.426 Km
Estádio: Rei Pelé

Criciúma 

Após um estadual irregular e a eliminação ainda na primeira fase da Copa do Brasil para o Operário/PR, o Criciúma tenta se recuperar na única competição presente no calendário do clube no segundo semestre de 2016. Na Primeira Liga caiu ainda na primeira fase. 
A equipe aposta na mescla de experiência e juventude. Roberto Cavalo foi o responsável de livrar a equipe da Série C e conduzirá o Tigre em busca do acesso.

Destaque: Élvis - meia
Artilheiro: Élvis - 10 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 52.958 Km
Estádio: Heriberto Hülse 

Goiás

Mesmo com o título estadual em cima do Anápolis, a torcida esmeraldina anda na bronca com o time. Após ser eliminado na primeira fase da Copa do Brasil pelo River/PI e se negar a disputar a Copa Verde, o clube foca todas as suas atenções para voltar a Série A. O clube do centro-oeste do país conta com uma grande estrutura e um orçamento acima dos concorrentes para subir com folgas, mas se jogar o que vem mostrando terá muitas dificuldades. O Goiás aposta no faro de gol de Rafhaell Lucas e nos experientes técnico Enderson Moreira, o goleiro Renan, o volante Wendel e o meia-atacante Daniel Carvalho. Outra aposta é o veterano Léo Lima, de 34 anos. Contratado, ele aprimora a forma física e deverá entrar em campo em algumas semanas. O maior problema é o início de campanha. Punido pelo STJD, o Goiás só atuará no Serra Dourada na sétima rodada.

Destaque: Renan - goleiro
Artilheiro: Rafhael Lucas - 9 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 42.367 Km
Estádio: Serra Dourada

Joinville 

O Joinville vem batendo na trave no estadual (três vices seguidos), mas conquistou acessos importantes no cenário nacional. Em 2014, a equipe garantiu o título do Campeonato Brasileiro da Série B, mas foi rebaixada no ano passado e busca voltar para a elite. O clube conta também com a força do seu torcedor na Arena Joinville para ficar sempre na parte alta da tabela e voltar à Série A um ano após sua queda. A equipe conta com uma base nos últimos anos e tem como principais nomes Agenor (goleiro), Bruno Aguiar (zagueiro), Naldo (volante) e Murilo (meia). Na Copa do Brasil, o tricolor avançou no sufoco após bater o Comercial/MS na primeira fase e perdeu o jogo de ida por 1x0 para o Ceará na segunda. 

Destaque: Bruno Aguiar - zagueiro
Artilheiro: Bruno Aguiar - 7 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 44.289 Km
Estádio: Arena Joinville

Londrina 

De volta a Série B após muito tempo fora, o Londrina começou a temporada de mal com a torcida. Após um estadual irregular e uma eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil em pleno Estádio do Café, a torcida espera uma Série B segura e quem sabe brigando pelo acesso. Ainda com um orçamento limitado, o time mantém a base que garantiu o acesso em 2015 e que disputou o Paranaense neste ano. A equipe tenta recuperar o atacante Keirrison e aposta na manutenção da base.

Destaque: Germano - volante 
Artilheiro: Zé Rafael - 4 gols 
Total a percorrer com deslocamentos: 43.168 Km
Estádio: Estádio do Café

Luverdense 

Mesmo com uma das piores médias de público do futebol brasileiro, o Luverdense se apega nas boas campanhas que fez para tentar uma vaga na Série A em 2017. O clube conquistou o título mato-grossense após 4 anos de jejum. O técnico é Júnior Rocha, que está no comando da equipe desde 2013, na campanha que garantiu o acesso para a Série B. Na Copa Verde, a equipe foi eliminada ainda nas oitavas de final para o Vila Nova. 

Destaque: Alfredo - atacante
Artilheiro: Alfredo - 11 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 64.946 Km
Estádio: Passo das Emas

Naútico 

O Naútico tenta ganhar a confiança do seu torcedor após parar nas semi-finais do Campeonato Pernambucano e ser eliminado na primeira fase da Copa do Brasil para o Vitória da Conquista. Em 2015, o Náutico foi o quinto colocado da Série B. Deixou o acesso escapar por uma posição - e dois pontos. A aposta é no técnico Alexandre Gallo, que foi demitido da Ponte Preta. A diretoria não quer jogar na Arena Pernambuco devido aos baixos públicos e sonha com a volta dos Aflitos. 

Destaque: Júlio César - goleiro
Artilheiro: Ronaldo Alves - 6 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 70.259 Km
Estádio: Arena Pernambuco

Oeste 

O Oeste passa por inúmeras dificuldades para começar a Série B. Após ser rebaixado no Campeonato Paulista e não ter seu estádio liberado para as rodadas inaugurais da Série B, o Rubrão reformulou todo seu elenco em busca de uma campanha sólida e sem muitos sustos. O técnico será o rodado Roberto Fonseca. 

Destaque: Brinner - zagueiro 
Artilheiro: Ricardo Bueno - 4 gols 
Total a percorrer com deslocamentos: 48.063 Km
Estádio: Estádio dos Amaros

Paraná 

O Paraná vem para a Série B com sistema tático definido e um time titular na ponta da língua do torcedor. O planejamento que vem desde o ano passado deve trazer frutos no início da competição e é nisso que o técnico Claudinei Oliveira aposta. Mesmo com a eliminação para o rival Atlético/PR, o tricolor fez boa campanha no estadual e venceu a Chapecoense no jogo de ida da Copa do Brasil por 2x1. O clube aposta na força da torcida na Vila Capanema. 

Destaque: Lúcio Flávio - atacante
Artilheiro: Lúcio Flávio - 9 gols 
Total a percorrer com deslocamentos: 44.584 Km
Estádio: Vila Capanema

Paysandu 

O Paysandu vem empolgado para a Série B do Brasileiro após conquistar o título estadual e o inédito título da Copa Verde. O Papão da Curuzu voltará a uma competição internacional depois de 14 anos. A equipe aposta na empolgação e na força da torcida para tentar voltar a Série A. A equipe comandada pelo técnico Dado Cavalcanti, que está há um ano e três meses no cargo, manteve atletas que se destacaram na temporada passada, como o goleiro Emerson, o lateral esquerdo João Lucas, o volante Augusto Recife e o atacante Leandro Cearense. O Papão apostou nas chegadas dos meias Rafael Costa, ex-RB Brasil, e Celsinho, conhecido pela semelhança física com Ronaldinho Gaúcho, além do atacante Alexandro, que estava na Ponte Preta.

Destaque: Celsinho - meio-campo 
Artilheiro: Betinho - 7 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 73.082 Km
Estádio: Mangueirão

Sampaio Correa 

Desde que subiu da Série C, o Sampaio Correa anda batendo na trave em busca do acesso. A equipe está na final do estadual e está na segunda fase da Copa do Brasil ( perdeu por 2x1 o jogo de ida para o Figueirense). Na Copa do Nordeste, a Bolívia Querida saiu ainda na primeira fase. O Tricolor aposta no técnico Petkovic que assumiu o cargo logo após a demissão de Marcelo Chamusca.

Destaque: Edgar - atacante 
Artilheiro: Edgar - 10 gols 
Total a percorrer com deslocamentos: 69.610 Km
Estádio: Castelão 

Tupi

O Tupi/MG tem o menor investimento da Série B, mas conta com o apoio da torcida que sempre comparece em bom número. O Galo conta com o rodado treinador Ricardo Drubscky, ex-Flu, Goiás e Atlético-PR, foi campeão da Série D em 2011 pelo Galo Carijó e lutará arduamente contra o rebaixamento. 

Destaque: Giancarlo - atacante
Artilheiro: Fabrício Soares - 5 gols 
Total a percorrer com deslocamentos:51.117 Km
Estádio: Juiz de Fora

Vasco 

Pela tradição e diferença de orçamentos, o Vasco já é favorito a voltar para Série A. Além disso, o clube vem de um bicampeonato estadual invicto e não perde desde o ano passado. Com Nenê e Martín Silva como expoentes técnicos, o time de Jorginho teve oito confrontos com rivais da primeira divisão em 2016: cinco vitórias e três empates. Nas duas últimas vezes que disputou a Série B: o clube foi campeão em 2009 e terceiro colocado cinco anos depois. Na Copa do Brasil está na segunda fase do torneio com grandes possibilidades de passar com facilidade pelo CRB . Jorginho foi sondado pelo Cruzeiro, mas acabou ficando na Colina. 

Destaque: Nenê - meia-atacante
Artilheiro: Riascos - 9 gols 
Total a percorrer com deslocamentos: 42.549 Km
Estádio: São Januário 

Vila Nova 

O Vila Nova é o famoso ioiô do futebol brasileiro, pois a equipe tanto sobe como desce de divisão. Após ser rebaixado em 2014, o clube voltou a Série B como campeão da C. A equipe saiu na semi-final do estadual após ser eliminado pelo Goiás e saiu nas quartas de final ao ser eliminado pelo Gama. A equipe tentará não passar sufoco e fazer uma campanha segura. A diretoria aposta na forte defesa, que sofreu apenas 12 gols no Campeonato Goiano. Na frente, nomes conhecidos como Frontini, artilheiro da equipe, e Vandinho, ex-Flamengo, são as esperanças de gol.

Destaque: Frontini - atacante
Artilheiro: Frontini - 4 gols
Total a percorrer com deslocamentos: 42.224 Km
Estádio: Serra Dourada



c