Blogroll

               

24 junho 2016

Riquelme e a magia que não voltará jamais



Hoje é dia de celebrar o 38º ano de vida de Juan Roman Riquelme. Foram 18 anos como jogador profissional. Ao longo da carreira o argentino colecionou títulos e prêmios individuais, mas talvez sua maior alegria tenha sido a de ser um hincha del boca dentro de la cancha. Abandonou os gramados no dia 25 de janeiro de 2015, deixou saudades e uma legião de fãs espalhados pela Argentina e pelo mundo, encerrava ali a carreira de El ultimo 10.

Roman foi revelado pelo Argentinos Jrs, passou por Boca Juniors, Barcelona e Villareal, além de defender as cores da seleção argentina. Recebeu convites e propostas tentadoras para atuar no futebol brasileiro, nunca quis, sempre deixou claro que as ofertas não o encantariam, seu futebol jamais seria visto defendendo um clube brasileiro.

Pelo Boca foram três passagens vitoriosas com doze títulos, três das seis libertadores conquistadas pelos bosteros tem o carimbo de Riquelme, são 406 jogos e 102 gols com a camisa xeneize. Tornou-se um dos maiores nomes da história do clube ao lado de Palermo e Maradona. Sua passagem pelo Barcelona não foi das melhores, no Camp Nou não conseguiu ter o mesmo brilho dos tempos de La Bombonera, foi um jogador apático e apagado marcou apenas 6 gols. Transferiu-se para o Villareal, pelo submarino amarelo viveu seu melhor e pior momento na Europa, chegou até a semifinal da UCL, mas ficou marcado pelo pênalti desperdiçado diante do Arsenal. Antes de pendurar as chuteiras ainda jogou pelo Argentinos Jrs , clube que o revelou pro futebol, no bicho conseguiu levar a equipe de volta a primeira divisão, ficando com a sensação de dever cumprido.  

Na seleção jogou apenas o mundial de 2006. Em 2002 foi rejeitado por El loco Bielsa, em 2010 um desentendimento com Maradona o tirou de mais uma participação em mundiais. Com a camisa portenha foram 51 jogos, 17 gols e 15 assistências. Sua única conquista foi o ouro olímpico em Pequim 2008.


Juan Roman Riquelme:                        Riquelme na Libertadores:

670 jogos                                               73 jogos
173 gols                                                 25 gols
282 assistências                                      29 assistências
  70 prêmios individuais                             3 títulos
  17 títulos



Em sua despedida do futebol Riquelme falou: "Espero que tenham se divertido tanto me vendo jogar quanto eu me diverti jogando". Sim Roman você não sabe o quanto, obrigado.




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c