Blogroll

               

21 setembro 2016

Walterson, a nova joia santista a ser lapidada


Que o Santos é uma enorme fonte de talentos não é novidade, mas o clube também costuma lapidar futuros craques vindos de outros clubes. 

Com a Copa Paulista em andamento, o time praiano aproveitou para lançar um time sub-23 para não perder jogadores que não conseguiram desenvolver seu potencial ou testar atletas dessa idade que chegaram de outra agremiação. 


Um desses casos é o atacante Walterson. O jovem e franzino jogador veio do São Bernardo após um bom Campeonato Paulista. Contratado para o Santos B e promovido à equipe principal pelo técnico Dorival Júnior, o atacante de 21 anos começa a ter as primeiras oportunidades. 


Walterson tem 1,80m de altura, mas se destaca pela velocidade e facilidade nos dribles. Costuma atuar pelo lado esquerdo do ataque, com características similares às do colombiano Copete.


O atacante concedeu uma entrevista para o nosso blog:

Arena 303: Para ser jogador, muitas dificuldades tem que ser superadas. Como você iniciou sua carreira ?

Walterson: A gente que é de família humilde, sem dinheiro e com condições precárias, é tudo mais difícil. As portas são fechadas, mas não pode desistir. Depois de muitos testes, um treinador do São Bernardo/SP foi até o norte de Minas Gerais e me viu jogando. Cheguei em 2011 e joguei até o Paulista dessa temporada.

Arena 303: Você é muito querido em São Bernardo, principalmente pelos gols marcados, mas também pela identificação com a tradição do clube. O que você credita o sucesso no Tigre ?

Walterson: Sim, eu tenho uma identificação muito forte pelo fato de ter sido revelado pelo clube. Sempre quero o melhor para o São Bernardo, pois nunca me trataram mal. O clube tem uma estrutura muito boa, por isso me proporcionou um Paulistão muito bom. Colocamos o clube na Série D e creio que vai crescer ainda mais. 


Arena 303: Com o bom campeonato pelo São Bernardo, o Santos te levou para firmar um time sub-23 para disputar a Copa Paulista. Com a boa campanha e os quatro gols marcados, além da saída do Gabigol, o Dorival te promoveu para a equipe de cima. Você esperava uma ascensão tão rápida ?

Walterson: Cara, eu não esperava, mas estava preparado para casa uma oportunidade pintasse. O Dorival sempre acompanha e apoia a iniciativa de um clube ter um plantel sub-23, pois muitos jogadores se perdem na transição do juvenil para o profissional por não ter o tempo adequado. Talvez, se não tivesse essa categoria, eu não estivesse no Santos. Eu recebi proposta de vários clubes da Série B, mas optei em vir para o Santos pensando nessa oportunidade. Eu tinha na minha cabeça que se eu fizesse uma boa Copa, eu teria uma oportunidade no time de cima.

Arena 303: Você é o "herdeiro" de Geuvânio e Gabigol, por ter características parecidas. Como você se descreve e lida com essa responsabilidade ?

Walterson: São dois grandes jogadores e que a torcida admira muito. Eu tenho algumas características diferentes. Posso atuar mais centralizado que eles, mas eu respeito a história deles com a camisa do Santos. Eu quero fazer história aqui! 

Arena 303: Para encerrar e fugir um pouco do assunto Santos. O Sérgio Soares foi o seu treinador no São Bernardo. Ele tentou te levar para o Ceará ? Outro questionamento, é que nos últimos três anos, na Série B, o Sérgio faz um primeiro turno excepcional, mas perde força no segundo turno. Qual sua opinião sobre o treinador Sérgio Soares ?

Walterson: Ele é um ótimo treinador e me ajudou muito no São Bernardo. Ele é muito positivo e busca melhorar a deficiência de cada um. Estávamos muito mal na competição, mas ele chegou dizendo que poderíamos nos classificar para as quartas. Conseguimos essa classificação inédita e ele foi muito importante nessa caminhada. Não sei o que acontece nos clubes, mas o Sérgio é um grande treinador e tenho certeza que vai ser recompensado pelo trabalho que faz. Desejo todo sucesso do mundo para ele! 






Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c