Blogroll

               

06 outubro 2016

Wendell, do Icasa para a Seleção Brasileira



Com más administrações e uma imensa dificuldade financeira, o Icasa está sem divisão nacional e amarga a Série B do Campeonato Cearense, mas nem sempre foi assim. Após a virada do século, o clube mais famoso da terra de Padre Cícero começou a se estruturar e investir dentro das quatros linhas. Com boas campanhas no estadual, a hora era de alçar vôos mais altos, entretanto a queda foi ainda maior. Após quase subir para a Série A do Brasileirão, o clube foi caindo de divisão em divisão até amargar o ostracismo.

Voltando ao Wendell, o lateral-esquerdo chegara ao Icasa em meados de 2008 por intermédio do então diretor, Kléber Lavor, hoje no Floresta. No Verdão do Cariri, conquistou uma taça regional no município de Barbalha e presenciou um dos melhores momentos da agremiação. 

Wendell é o atleta circulado em verde nas categorias de base do Icasa.


Antes de se tornar profissional, seu "tutor", Kléber Lavor, se desentendeu com a presidência do clunbe e reativou o Juazeiro Empreendimentos, onde Wendell assinou seu primeiro contrato profissional. 

De Fortaleza, rumou para o interior do Paraná, onde jogou por Iraty e Londrina, sendo eleito o melhor lateral-esquerdo do estadual de 2013. Com suas boas atuações, o ala foi comprado pelo Grêmio, por R$ 300 mil. No Tricolor Gaúcho, fez uma temporada sólida em 2013 e uma boa Libertadores, em 2014 até se transferir, por 6,5 milhões de Euros para o Bayer Leverkusen.

Na Alemanha, o atleta é referência na posição e já é cobiçado pelos maiores clubes do mundo. Real Madrid, Barcelona e Manchester City  sondaram o cearense, mas foi o Chelsea que quase fechou com o promissor lateral. 


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c