Blogroll

               

20 abril 2017

Juventus: Uma aula tática na Champions




Depois do apito final do árbitro no jogo de ontem (19) entre Juventus e Barcelona, vimos que a Vecchia Signora conseguiu sua classificação muito bem, obrigado! O primeiro confronto contra os espanhóis, ainda na semana passada, deu um alívio a mais para os italianos jogarem fora de casa com um placar a seu favor. Os 3 a 0 - e que deviam ter sido mais- era só um aperitivo de como poder ensinar a todos os times do mundo o como é simples dar uma aula tática contra um time bastante ofensivo.

Dentro do Juventus Stadium, a squadra italiana poderia partir para cima e atacar toda hora a equipe do Barcelona, que defensivamente, tinha suas falhas. 

Os bianconeros poderiam, facilmente, aproveitar a situação de seu estádio, com a torcida ao seu favor e fazer um belíssimo jogo contra um time de estrelas de Messi, Neymar e Suárez.

Para os entendedores do futebol, era notório que os catalães teriam as suas chances de perigo e momentos de ataque. Todavia, à medida que partiam em busca de balançar as redes, viam uma defesa sólida, um meio-campo que ajudava na marcação e um goleiro espetacular. Chiellini, responsável na marcação de Luis Suárez, não deixou sequer o camisa 9 jogar. Sempre bem posicionado, assim como os outros jogadores, o xerifão da zaga foi imbatível. 


A forma de jogar da Juventus foi totalmente diferente como é no Campeonato Italiano. Ela agia somente nos contra-ataques, e foi a partir daí que surgiram os seus gols.

Massimiliano Allegri, que em 2014 foi vice-campeão na Champions quando perdeu do mesmo Barça, soube armar o time para que o adversário, na hora de levar o golpe, ficasse abatido. Talvez depois daquela derrota em 2014, o técnico Le Zebre  aprendeu  a como se jogar diante dos mesmos. 

Ele sabia das limitações dos blaugranos, tanto é que já tinha visto o  meio-campo totalmente desorganizado com Mascherano na posição.

O primeiro confronto saiu pelo placar de 3 a 0, com uma bela atuação de Paulo Dybala, que marcou dois gols. A segunda partida foi apenas para administrar o placar favorecido na Itália. E assim como na semana passada, a Juventus jogou também nos contra-ataques. O Barça, apreensivo para fazer pelo menos um gol, não conseguiu nos últimos noventa minutos e foi desclassificado.

A Juventus, até agora nesta Champions League, havia levado apenas dois gols em um total de dez partidas. Sevilla e Lyon foram os únicos a tentarem derrubar a defesa italiana. Por fim, tudo isso mostra que uma excelente equipe, quando faz uma partida excepcional, não precisa atacar os noventa ou cento e oitenta minutos toda hora. A excelente equipe é aquela que dá um nó tático no adversário apenas fazendo o simples, e foi isso que a Juventus fez.


Feito por: Robson Mateus.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c