Blogroll

               

21 abril 2017

Que saudades do PV




Sem receber jogos durante um longo período, o Estádio Presidente Vargas deixa os torcedores saudosos dos bons tempos de ir ao Gigante do Benfica.

A cerveja gelada na praça da Gentilândia, o espetinho e o ambiente mais caloroso do pré e pós jogo do PV são as coisas que mais fazem falta aos torcedores. 

Apesar da reforma "padrão FIFA", o charme do estádio nunca foi perdido justamente por conta dessas peculiaridades que nunca foram extintas. Para a geração mais antiga, o PV é e sempre será o principal estádio, mas para os mais novos, a divisão era a seguinte: jogos de grande porte no Castelão e pequeno no Presidente Vargas. Com essa particularidade, os dois patrimônios se valorizavam e davam mais opções aos torcedores.

Quando criança, o pensamento era o seguinte: jogo agradável, resenha entre os amigos e calor humano, a partida era no PV. Duelos com mais de 30 mil pessoas, finais, festas memoráveis e clássicos, a rota mudava para o Castelão.

Essa perca de identidade e desvalorização das nossas praças esportivas apesar de uma ótima estrutura faz com que se reflita no número de pessoas que frequentam os jogos. O Estádio Presidente Vargas é mais central e tem todo esse charme de um bairro tradicional de Fortaleza, assim levando os torcedores independente da partida que aconteça lá. Com o número de jogos exorbitante no Gigante da Boa Vista e os mais de 60 mil lugares disponíveis, a vontade e a importância de comparecer é bem menor do que se fosse no PV.


Muitos de vocês não entenderão, mas é algo cultural e que faz falta ao futebol cearense. Os bons resultados, o aumento de sócios e de presença de torcedores no estádio está diretamente ligada a essa recuperação de identidade. 

Então, que o Estádio Presidente Vargas volte o quanto antes para que um pouco do nosso futebol seja resgatado. 


Torcida do Ceará cantando o hino do clube no PV


Torcida do Fortaleza fazendo a festa no PV


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

c